Fundos Imobiliários

FIIs de Papel ou Tijolo? Descubra em qual investir

FIIs de Papel ou Tijolo? Descubra em qual investir

Uma dúvida muito comum entre investidores de Fundos Imobiliários é em qual tipo de FII é mais seguro investir. Os mais conhecidos são os FIIs de papel e tijolo, dentre os dois, qual é o melhor investimento?

Se você também tem essa dúvida, não se preocupe. Neste artigo, vamos desvendar quais são as vantagens e desvantagens de ambos. E ao final saberemos entre FIIs de Papel ou Tijolo, qual o melhor para o seu momento? Confira!

Diferença entre FIIs de papel e tijolo

Antes de começarmos, é importante que você saiba exatamente do que se tratam os dois tipos de FIIs sobre os quais vamos discutir ao longo do artigo.

O que são FIIs de Papel?

FIIs de Papel são Fundos Imobiliários que constituem a renda variável. Eles investem em títulos imobiliários como:

  1. CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários);
  2. LHs (Letras Hipotecárias);
  3. LCIs (Letras de Crédito Imobiliário).

Ou seja: FIIs de papel não contam com imóveis físicos, e sim com títulos de papel referente ao setor imobiliário, como o nome sugere.

O que são FIIs de Tijolo?

Enquanto isso, os Fundos de Tijolo investem em imóveis físicos e também compõem a renda variável. Entre os FIIs de Tijolo, é possível encontrar:

  1. Supermercados;
  2. FIIs de Shopping;
  3. Hospitais;
  4. Galpões Logísticos;
  5. Setor educacional;
  6. Lajes corporativas.

Estes são apenas alguns exemplos dos ativos que os Fundos de Tijolo podem oferecer. Agora, vamos analisar as vantagens e desvantagens dos FIIs de Papel e de Tijolo!

Vantagens e desvantagens dos FIIs de Papel

Os FIIs de Papel são vistos com bons olhos por muitos investidores por serem um ótimo aliado para a carteira de investimentos. Isso porque, estes ativos não sofrem desvalorização frente a inflação e muitos estão indexados a ela através de índices como IGP-M e IPCA.

Outro benefício dos FIIs de Papel é sua boa performance durante altas das taxas de juros, valorizando e aumentando o valor dos dividendos.

São uma boa forma de diversificar sua carteira de forma estratégica, diluindo riscos, pois podem abrigar ativos de diferentes tipos e setores.

Além disso, a liquidez dos FIIs de Papel costuma ser alta, o que traz ao investidor mais segurança e previsibilidade sobre conseguir negociar suas cotas quando precisar.

Quanto às desvantagens, é preciso levar em consideração que, ao mesmo tempo que essas cotas valorizam com a alta dos juros, a valorização patrimonial dessa categoria tem uma tendência a ocorrer de forma relativamente lenta.

Também é mais complicado analisar um Fundo de Papel do que FIIs de outras categorias, e seu risco de crédito é um fator que pode variar muito.

Vantagens e desvantagens dos FIIs de Tijolo

Quando se trata dos Fundos de Tijolo, uma das principais vantagens é a acessibilidade. Afinal, investindo em imóveis da forma tradicional — adquirindo e alugando —, precisaria de um aporte alto logo de início. 

Além disso, com a valorização dos imóveis ao longo do tempo, os rendimentos dessa categoria tendem a aumentar gradativamente.

Os FIIs de Tijolo, ao contrário dos de Papel, são indicados para momentos de queda dos juros e expansão econômica. Além de oferecer muitas opções a preços muito mais agradáveis. 

Porém é importante ressaltar que, ao investir em FIIs, o cotista não tem quase nenhum controle sobre o que acontece com os imóveis, pois este é o trabalho do Gestor.

Outra desvantagem ao investir em FIIs de Tijolo é que eles podem ter Gestão Passiva, deixando de comprar e vender imóveis ativamente. Isso faz com que os cotistas precisem estar acompanhando de perto o desempenho do portfólio, para que consigam manter seus investimentos protegidos de possíveis oscilações.

FIIs de Papel ou Tijolo: afinal, qual é mais arriscado?

Antes de analisar esta parte, é preciso ter em mente que os riscos de cada categoria não devem ser diretamente comparados, pois cada categoria conta com suas particularidades.

No entanto, analisando quais são os riscos de investir em Tijolo e quais são os de investir em Papel, é possível definir um equilíbrio e saber qual tipo mais se adequa ao seu perfil.

Riscos de investir em FIIs de Papel

Quando se trata dos recebíveis imobiliários, uma das primeiras coisas a se ter em mente antes de iniciar um investimento é a qualidade do crédito.

Muitos investidores usam o Dividend Yield como o indicador principal durante suas análises e, assim, se esquecem de que muitos Fundos que pagam dividendos altos possuem ativos de crédito com poucas garantias.

Portanto, tenha em mente que um DY elevado pode significar maior risco, pois CRIs de má qualidade, por exemplo, podem trazer malefícios aos seus investimentos.

Além disso, um dos principais riscos quando se trata dos FIIs de Papel é o risco de mercado, relacionado às possíveis mudanças de preços das cotas, causadas pela percepção ou interesse do mercado.

Riscos de investir em Fundos de Tijolo

Aqui, tendo em mente que os FIIs de Tijolo investem em imóveis físicos, os riscos são completamente diferentes.

A vacância, é um dos riscos de investir nessa categoria: vacância física, diz sobre  a desocupação do imóvel — ou seja, falta de inquilinos. Enquanto a vacância financeira diz respeito à falta de pagamento por parte dos locatários.

A vacância, se prolongada, pode trazer diversos malefícios ao Fundo, além de desvalorizar o imóvel e, consequentemente, diminuir os rendimentos do cotista.

Além disso, um fator muito importante quando se trata dos FIIs de Tijolo é a manutenção. Afinal, imóveis bem cuidados e modernos têm muito mais chance de conseguirem inquilinos — e que permaneçam por bastante tempo.

Outro possível risco relacionado a esta categoria é a desvalorização do imóvel por sua localização. Por isso, priorize FIIs com imóveis em áreas valorizadas e bem localizadas.

Como saber qual é o melhor investimento em FIIs para você?

O processo de entender qual é o melhor investimento para você pode levar tempo, por isso, não se apresse. Descubra qual é o seu perfil de investidor, estude muito sobre o mercado e se certifique de estar sempre consumindo conteúdo de qualidade e confiança.

Caso não se sinta seguro ou tenha dificuldades em saber qual tipo de FII mais se adequa às suas expectativas, é sempre possível conversar com profissionais.

Se este artigo o ajudou a entender se você prefere os FIIs de Papel ou Tijolo, nos acompanhe e aprenda muito mais sobre como investir de forma estratégica!

ACESSO RÁPIDO
    Jacinto Neto
    Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
    Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

    Leia também