Mercado Financeiro

Liquidez: significado e relevância para seus investimentos

Liquidez: significado e relevância para seus investimentos

Quando falamos de investimentos logo pensamos em grandes rendimentos alcançados por experts como em filmes. No entanto, devemos lembrar que existem outros itens importantes na hora de investir como a liquidez financeira.

De que adianta ter um provento alto se não há facilidade em torná-lo dinheiro novamente? Isso é o que é a liquidez de um investimento.

Portanto, não apenas iremos desmistificar a ideia de que bom investimento é simplesmente aquele que te traz altos rendimentos como também traremos clareza para esse outro ponto que merece atenção especial no momento de investir.

O que é liquidez?

Podemos dizer que significado de liquidez é a facilidade que um ativo financeiro se torna dinheiro sem diminuição do seu valor, ou seja, caso o investidor precise de uma certa quantia e consiga converter o investimento dele em caixa sem dificuldades, dizemos que essa aplicação é líquida.

Entretanto, deve-se lembrar que para ser considerado um investimento líquido, não se pode haver diminuição de valor.

Para exemplificar, existe um imóvel o qual o dono gostaria de vender, pois precisa de dinheiro.

Demoram-se meses para fazer uma boa venda de imóvel, porém caso o valor for mais baixo, a venda ocorrerá mais rapidamente – nesse caso vemos um ativo não líquido, apesar da rapidez da venda.

Alguns exemplos de investimentos considerados “líquidos” são fundos imobiliários e ações.

Liquidez e rentabilidade: tem diferença?

À primeira vista podem ser semelhantes, porém possuem características completamente distintas.

Como dissemos anteriormente, a liquidez tem a ver com a capacidade de transformar um ativo em dinheiro, em contraste com o rendimento, que diz respeito à capacidade de gerar lucro ao aportar em uma aplicação – essa é a diferença entre liquidez e rentabilidade

Na prática, é preciso entender que os investimentos ou possuem altos rendimentos ou alta liquidez (normalmente) e, por isso, deve-se escolher sua estratégia para ver qual mais compensa no seu caso.

Influência da liquidez

Vemos três peças de madeira com cifrões

Ela é parte importante das aplicações, por isso não há como ignorá-las ao focar somente nos rendimentos.

Comumente, altos rendimentos estão atrelados a uma segurança menor e também à baixa liquidez, e o contrário é real.

Em contrapartida, ativos com alta facilidade de se tornarem dinheiro não possuem rendimentos tão extravagantes.

Por essa razão, a compreensão desse conceito é imprescindível para um investidor estratégico, já que uma boa liquidez e bons proventos são essenciais para uma vida financeira saudável.

Tipos de liquidez

Quanto aos tipos de liquidez no mercado financeiro, existem 4 tipos. São eles:

  • Corrente: associada aos compromissos de curto prazo;
  • Seca: semelhante à corrente, mas sem levar em conta o estoque;
  • Imediata: também ligada aos compromissos de curto prazo, no entanto é mais conservadora;
  • Geral: atrelada aos compromissos de médio e longo prazo.

E, para melhor analisar os tipos, usam-se essas regras:

  • Maior que 1 – boa situação;
  • Igual a 1 – recursos se igualam ao valor dos pagamentos;
  • Menor que 1 – não possui como quitar suas dívidas no momento.

Liquidez Corrente

Através deste indicador é possível avaliar a capacidade de determinada empresa honrar seus compromissos no período de curto prazo.

Através do cálculo podemos observar melhor:

Vemos uma imagem com uma equação que é: liquidez corrente é igual a ativo circulante dividido por passivo circulante

O ativo circulante são aqueles de curto prazo, enquanto os passivos circulantes são dívidas e impostos.

Liquidez Seca

Muito semelhante a corrente, porém, o estoque não é levado em consideração no cálculo pois, em alguns momentos, o estoque pode não ser considerado parte do patrimônio.

Para execução de cálculo, basta aplicar a fórmula:

Vemos uma imagem com uma equação que é: ativo circulante menos estoque, dividido por passivo circulante

Liquidez Imediata

Dentre os indicadores, este é o que mais visa a parte financeira da gestão como o caixa, contas em bancos, aplicações de pequenos prazos.

Dessa forma, não se consideram o estoque e outros valores por não estarem em mãos no cálculo de liquidez imediata.

O cálculo é:

Vemos uma imagem com uma equação que é: valores disponíveis dividido por passivo circulante

Liquidez Geral

Neste indicador, o foco está nos compromissos de médio e longo prazo. Assim, é possível um estudo mais detalhado a respeito do passado da empresa e, então, ter uma estimativa para compromissos no futuro.

Dessa forma, a equação para o cálculo é:

Vemos uma imagem com uma equação que é: ativo circulante mais o realizável a longo prazo, dividido por passivo circulante mais o exigível a longo prazo.

Considerações

Nesse texto vimos a diferença entre liquidez e rentabilidade. Dois termos que costumeiramente causam certo equívoco em suas definições, mas que são dicotômicos.

Enquanto liquidez tem haver com facilidade de tornar um ativo em dinheiro, a rentabilidade é o lucro devido a um investimento.

Vimos também pontos a serem considerados nos seus investimentos, já que a liquidez determina como serão seus proventos e seu futuro financeiro. Por essa razão, planeje-se e seja diligente com suas aplicações.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também