Economia Nacional

O que é IGPM? Entenda esse indicador da economia

O que é IGPM? Entenda esse indicador da economia

Se você já leu ou assistiu a algum jornal, deve ter ouvido falar no IGPM. Esse é um dos indicadores de inflação existentes no Brasil. No entanto, ele é mais abrangente do que outros.

Isso porque o IGPM é formado por vários outros indicadores. Assim, ele impacta os investimentos de forma significativa.

Como? Vamos explicar melhor neste post. Leia e saiba mais!

O que é IGPM?

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) é um dos indicadores de inflação. Seu objetivo é mensurar o movimento dos preços de forma geral. Por isso, ele é formado pela ponderação dos seguintes indicadores:

  • IPA-M: Índice de Preços por Atacado – Mercado, com peso de 60%;
  • IPC-M: Índice de Preços ao Consumidor – Mercado, com peso de 30%;
  • INCC-M: Índice Nacional do Custo da Construção – Mercado, com peso de 10%.

O IGPM é calculado todos os meses. O período de análise é do dia 21 até o dia 20 do mês seguinte.

Esse índice foi criado ainda nos anos 1940. Até hoje, seu cálculo abrange diferentes variáveis. Por isso, é bastante relevante para a economia.

Afinal, é um indicador macroeconômico. Por meio dele, é possível identificar a inflação e o contexto atual da economia.

O que o cálculo do IGPM considera?

A fórmula utilizada leva em conta diferentes itens. Entre os principais estão:

  • bens de consumo, como alimentação;
  • bens de produção, por exemplo, materiais de construção e matérias-primas;
  • outros componentes, a exemplo de preços de legumes e frutas, remédios, aluguel, transportes, vestuários e mais despesas diversas.

Muitas vezes, o Índice Geral de Preços – Mercado é conhecido como “inflação do aluguel”. Um dos motivos para isso é o fato de ser um indexador de contratos.

Portanto, ele influencia no seu dia a dia e nos investimentos. Por exemplo, ele está relacionado a gastos com:

  • educação;
  • imóveis;
  • energia;
  • seguros;
  • saúde.

Para que serve o Índice Geral de Preços – Mercado?

O indicador IGPM mensura a variação de preços no mercado. Assim, seu resultado mostra se há inflação (aumento de preços) ou deflação (queda de preços).

Uma característica do IGP-M é apresentar oscilação mais alta e mais rápida do que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Por isso, mostra a tendência do mercado.

Além disso, se o índice cresce, sinaliza que o dinheiro está valendo menos. Foi o que aconteceu em 2020. Devido à crise sanitária do coronavírus, a alta acumulada chegou a 23,14%.

Apesar de ser um indicativo confiável, é necessário avaliar outros fatores em conjunto. Desse modo, é possível obter uma análise mais completa e confiável da economia.

Uma mão segura um lápis. Embaixo dela há um cupom fiscal, um caderno com números escritos, uma calculadora e várias contas, representando o impacto do IGPM no dia a dia

Quais contas são reajustadas pelo IGPM?

O Índice Geral de Preços do Mercado é usado, principalmente, para o reajuste de contratos de aluguel. Porém, seu uso vai além. Outras contas reajustadas são:

  • matrículas escolares;
  • energia elétrica;
  • alguns tipos de planos de saúde e de seguros.

Como o IGPM interfere nos investimentos?

O índice IGPM é um indicador econômico e está atrelado a alguns investimentos. Assim, ele é um indexador dessas aplicações financeiras.

Em muitos casos, os títulos têm remuneração híbrida. Portanto, eles variam de acordo com o IGP-M mais uma taxa fixa.

Normalmente, as aplicações indexadas por esse indicador apresentam ganho real. Assim, há manutenção do poder de compra. Veja quais investimentos apresentam essa característica:

  • Tesouro IGP-M: é a antiga Nota do Tesouro Nacional Série C (NTN-C);
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA): costumam variar conforme o IPCA ou o Certificado de Depósito Interbancário (CDI). No entanto, há opções baseadas no IGP-M.

IGPM x IGP-10 x IGP-DI: quais as diferenças?

Além do Índice Geral de Preços do Mercado, existem outros indicadores semelhantes. A diferença entre eles é apenas o período de coleta dos dados. Entenda como cada um funciona:

  • IGP-10: é o Índice Geral de Preços – 10. Os dados são coletados do dia 11 ao dia 10 do mês seguinte;
  • IGP-DI: consiste no Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna. É mensurado do dia 1º ao último dia do mês.

Por sua vez, o IGP-M considera o período do dia 21 ao dia 20 do mês seguinte.

Qual a diferença para o IPCA?

O IPCA é conhecido como o indicador oficial da inflação. Ele tem semelhanças com o IGPM. No entanto, também há diferenças significativas.

A principal é o cálculo. O IPCA é do IBGE. Enquanto isso, o Índice Geral de Preços – Mercado é medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Atualmente, o IPCA é um indexador mais comum para os investimentos De toda forma, vale a pena conhecer e acompanhar tanto ele quanto o IGPM. Assim, é possível tomar decisões de investimentos mais acertadas. 

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.