Fundos Imobiliários

Lajes Corporativas: saiba tudo sobre esse tipo de fundo imobiliário

Lajes Corporativas: saiba tudo sobre esse tipo de  fundo imobiliário

Existem diversos tipos de fundos imobiliários disponíveis para investimento, e um dos mais procurados no mercado brasileiro é o de lajes corporativas.

Neste artigo vamos conhecer um pouco mais sobre lajes corporativas, sua importância para os fundos imobiliários, e a razão para o interesse de empresas em sua locação.

O que são Lajes Corporativas?

Lajes corporativas são escritórios de alto padrão localizados em grandes centros urbanos. Normalmente, são espaços locados para empresas de médio e grande porte.

Os Fundos Imobiliários de Lajes Corporativas são FIIs constituídos por cotistas que investem seus recursos na aquisição de ativos imobiliários com essas características.

Os FIIs de Lajes estão classificados como fundos de tijolo, e suas cotas são negociadas na Bolsa de Valores brasileira. Estão, portanto, acessíveis a todos os investidores.

O lucro do aluguel desses imóveis é distribuído frequentemente entre os cotistas do fundo de acordo com a quantidade de cotas adquiridas por cada um deles.

Conhecidas também como edifícios comerciais, lajes corporativas são o segundo maior segmento de FIIs considerando o patrimônio somado de todos os fundos negociados na B3.

E levando em conta o número de cotistas, alguns exemplos de mais representativos na bolsa são: HGRE11, BRCR11, SPTW11, FLMA11, JSRE11 e XPPR11.

Vale a pena investir?

É interessante investir em uma laje corporativa por conta dos rendimentos provenientes da locação deste espaço.

Normalmente, os locatários são empresas de médio e grande porte, e os contratos costumam ter duração de 5 anos, corrigidos pela inflação.

Por conta de critérios como localização e padrão construtivo, as lajes têm boa capacidade de adaptação.

Além disso, podem render bons retornos para o fundo, tanto pelo aluguel recebido quanto pela possibilidade de valorização do imóvel investido.

Garantindo potencial ganho de capital para o fundo no futuro.
Por outro lado, para as empresas, é interessante fazer a locação de uma laje corporativa por alguns motivos.

O primeiro deles é a centralização das operações, ainda que de forma parcial.

Outro ponto interessante é de não imobilizar capital. Em vez de comprar uma laje corporativa, a empresa pode alugá-la, e destinar o capital para suas operações.

Caso a empresa já possua uma laje, a mesma pode vendê-la a um fundo imobiliário e até
mesmo locar novamente.

Essa é uma forma interessante de garantir acesso a boas localizações e flexibilidade de optar por outros empreendimentos, caso necessário.

Por fim, para investidores, investir em lajes corporativas permite ter acesso a esse tipo de imóvel, com locatários e imóveis diferentes.

Dessa forma, pode-se diversificar a carteira de investimento, com diferentes riscos e retornos.

Repare, por exemplo, que a operação de uma laje corporativa é diferente de um galpão logístico ou shopping. Portanto, é um ativo que pode agregar à carteira.

Outra questão interessante de se observar é que caso uma pessoa deseje investir diretamente em uma laje corporativa.

O investimento necessário pode ser um tanto quanto elevado.

Já através dos fundos imobiliários, pode-se investir neste tipo de empreendimento com menos recursos.

Além, claro, de todos os outros benefícios dos fundos imobiliários: proventos livres de imposto de renda, gestão profissional, liquidez, etc.

Como todos os ativos, lajes corporativas possuem suas vantagens e desvantagens. Por isso, estudo sobre o assunto e busque as melhores indicações do mercado.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também