Mercado Financeiro

Dividend Yield: tudo o que você precisa saber sobre esse indicador

Dividend Yield: tudo o que você precisa saber sobre esse indicador

Muitos investidores compram ações e esperam lucrar com a valorização do seu preço. Porém, parte deles visa um rendimento a mais: a distribuição de proventos periódicos daquela empresa.

Isso é dividend yield. Continue a leitura e entenda como tirar bom proveito desta estratégia financeira.

O que é Dividend Yield?

Em uma tradução literal, podemos dizer que Dividend Yield (DY) seria o “Rendimento de Dividendos”.

Logo, o DY nada mais é do que o retorno em dividendos que determinada empresa distribui aos seus acionistas.

Ranking de Dividend Yield

Existe um ranking das melhores empresas pagadoras de DY.

E para que serve esse ranking? Serve justamente mensurar o desempenho das companhias.

Porém, analisar rankings de forma isolada pode distorcer a sua avaliação como investidor. Por isso, leia sempre a política de distribuição de lucros das empresas desejadas.

Alguns especialistas costumam indicar as empresas dos setores bancários, de energia e infraestrutura como as melhores pagadoras de DY.

No entanto, ao analisar tais dados, é importante levar em consideração não apenas os números do passado, mas também todo contexto de saúde financeira da empresa.

Pois é possível ocorrer situações nas quais as empresas em fragilidade financeira distribuem lucros para atrair mais investidores, visando atrair capital.

Dessa forma, pode ser um risco para os investidores que apenas observam rankings dos DY.

Uma dica é apostar não só em ações que paguem um bom dividend yield, mas também em ações de empresas que tenham um bom potencial de valorização.

E como funciona o Dividend Yield nos FIIs?

Quando o assunto é FIIs, um dos principais indicadores para montar um ranking das melhores opções para se investir, é o DY.

Assim como o investidor que recebe parte dos lucros das empresas, o pagamento dos aluguéis segue a mesma lógica.

Como os FIIs são renda variável, atente-se ao fato de que o desempenho passado não garante ganhos futuros.

Logo, é por isso que você precisa ser criterioso em suas avalições e análises de informações referentes ao FII desejado. 

Como o Dividend Yield é calculado?

Saber calcular e interpretar o DY é fundamental para uma boa diversificação da carteira de investimento.

Cada empresa decide o quanto pagar de provento aos seus acionistas, e a distribuição de lucros é periódica.

O cálculo do DY é bem simples:

  • Você divide o valor de dividendos pagos em determinado período pelo preço individual da ação antes dessa distribuição de dividendos.
  • Depois, basta multiplicar esse resultado por 100.

Fórmula do DY

Observe na prática a fórmula abaixo:

Dividend yield: Fórmula descrita por DY igual a dividendos pagos por ação dividido por valor unitário da ação, multiplicado por cem.

Em outras palavras, isso significa que caso um investidor tenha ações em determinada empresa que neste ano tenha pago R$4,00 de proventos em cada ação.

Imagine que o valor do ativo estivesse a R$40,00.

Dividend yield: Duas fórmulas. Uma descrita por DY igual a quatro reais dividido quarenta reais, multiplicado por cem. E a outra sendo DY igual a dez porcento.

Logo, o dividend yield seria de 10%.

Considerações

Resumindo, o conhecimento de DY é essencial para maximizar seus lucros em investimentos.

Sempre faça suas analises considerando o contexto da empresa pagadora de proventos e não apenas os rankings de modo isolado.

Mas saiba que você não vai precisar lembrar fórmulas e fazer diversos cálculos e para descobrir, por exemplo, o dividend yield dos FIIs. No Funds Explorer, você encontra disponível todas as informações para que você faça excelentes investimentos!

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também