Fundos Imobiliários

Principais indicadores na hora de escolher um FII: o que considerar?

Principais indicadores na hora de escolher um FII: o que considerar?

Tendo em mente a grande quantidade de opções disponíveis, saber quais são os principais indicadores na hora de escolher um FII é um passo importante para que seja possível escolher as melhores características de um Fundo Imobiliário.

Então, inicie a leitura dos próximos tópicos para conhecer os principais indicadores na hora de escolher um FII e garantir uma escolha segura!

Por que checar certos indicadores antes de escolher um FII?

Escolher um bom investimento nem sempre é uma tarefa fácil. É preciso levar muitos fatores em consideração para que esta escolha não se torne um arrependimento posteriormente.

Por isso, para ajudar os gestores e investidores a sempre encontrarem um investimento perfeito, é possível ter alguns indicadores como pontos determinantes neste momento.

Assim, é possível “filtrar” todas as opções disponíveis e encontrar a que mais se adapta às preferências e expectativas do investidor!

Além disso, levar estes indicadores em consideração também é uma boa forma de ter uma ideia melhor de como um Fundo funciona na prática e se ele é realmente uma boa opção.

Principais indicadores a serem estudados antes de escolher um Fundo Imobiliário

Para que seja possível escolher um bom Fundo Imobiliário, é importante se atentar a alguns pontos.

Então, confira nos próximos tópicos os principais indicadores na hora de escolher um FII!

  1. Taxa de Vacância

A taxa de vacância é um fator muito importante a se considerar antes de investir em um Fundo Imobiliário.

Esta taxa mostra qual é o nível de desocupação de um imóvel. Sendo assim, se o imóvel em questão for um shopping com trinta estabelecimentos e seis estiverem desocupados, por exemplo, a taxa de vacância será de 20%.

Além de ser interessante escolher um imóvel com baixa taxa de vacância, é importante que seja projetado o que pode acontecer no futuro.

Afinal, caso o imóvel seja uma casa e o morador se mude, a taxa de vacância passará de 0% a 100% do dia para a noite – e isso, definitivamente, não é bom para os investidores.

Neste setor, existem dois tipos de vacância a serem avaliadas: a vacância física (que se refere à desocupação literal de um imóvel) e a vacância financeira, que é relacionada ao rendimento do imóvel ou de seu Fundo Imobiliário.

  1. Liquidez

Um dos principais pontos a serem observados, está diretamente relacionada à possibilidade de resgatar, futuramente, o retorno do dinheiro investido.

A liquidez de um ativo é o que garante ao investidor a possibilidade de usufruir deste retorno quando quiser, sem que se perca parte dos rendimentos caso certos prazos não sejam cumpridos.

É importante que esta parte seja bem avaliada e alinhada às necessidades do investidor. A depender da finalidade do investimento, é possível definir se será preciso maior ou menor liquidez.

Ativos com alta liquidez podem ser resgatados pouco tempo após a aplicação, sem risco de perdas. Enquanto isso, a liquidez média não oferece essa garantia, porém, o resgate sem perdas pode ser possível.

Já a baixa liquidez, a depender do caso, pode ser uma péssima característica: o resgate não pode ser feito pouco tempo após a aplicação e, caso aconteça, podem haver descontos e perdas para o investidor.

  1. Dividend Yield (DY)

Outro indicador interessante a ser observado antes de se investir em um Fundo Imobiliário é o dividend yield.

O termo, que em português significa “rendimento de dividendos”,  relaciona os dividendos pagos pela empresa ao preço de suas ações ou FIIs. Sendo assim, um alto DY é sempre um bom indicador sobre um investimento.

Afinal, quanto maior o percentual do dividend yield, maior pode ser considerada a proporção de dividendos pagos pela empresa a seus investidores.

Sendo assim, sempre que possível, opte por Fundos Imobiliários com alta porcentagem de dividend yield, pois estes têm a maior distribuição dos proventos em relação a seus preços.

  1. Qualidade da gestão

Os Fundos Imobiliários são investimentos que oferecem a ajuda e acompanhamento de um gestor profissional durante todo o processo, o que é uma grande vantagem pois poupa o investidor de muitos trâmites burocráticos.

Porém, tendo isso em mente, é sempre interessante avaliar a qualidade da gestão de cada Fundo antes de investir.

Para isso, busque conhecer o histórico do gestor de um Fundo no mercado, assim como seus feedbacks anteriores.

Esta é uma ótima forma de se manter mais seguro e ter uma base mais sólida sobre qual FII escolher, tendo uma ideia melhor de como será o andamento do seu investimento.

Afinal, em uma modalidade onde o Gestor fica responsável pela grande maioria dos fatores em relação ao seu investimento, é sempre bom ter a certeza de que o profissional que estará ao seu lado é bem qualificado para isso.

  1. Diversidade do Fundo

Não é novidade que os Fundos Imobiliários são investimentos que chamam a atenção dos mais diversos investidores por uma grande vantagem: a possibilidade de diversificação na carteira.

Mesmo assim, este ainda é um fator a ser observado. Afinal, muitos dos FIIs disponíveis no mercado atualmente ainda são monoativos: possuem apenas um imóvel.

Um Fundo Imobiliário monoativo significa maior risco pois, investindo em apenas um imóvel, o FII está propenso a perder sua única fonte de renda caso qualquer problema aconteça.

Sendo assim, sempre busque os Fundos com carteiras mais diversificadas: os que possuem mais de um imóvel, assim como vários inquilinos, e evite futuros transtornos.

Este ponto está diretamente ligado à taxa de vacância, citada no início da lista, que é um dos maiores fatores de risco ao investir em FIIs. Mas, contando com uma carteira bem diversificada, não há necessidade de maiores preocupações em relação a isso.

Agora, use essas informações e esteja preparado para escolher o melhor Fundo Imobiliário para você!

Conhecer os principais indicadores na hora de escolher um FII é uma grande ajuda para que a sua escolha seja consciente e bem pensada. Por isso, sempre leve estes fatores em consideração!

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também