Economia Internacional

Saiba o que realmente significa valor de mercado

Saiba o que realmente significa valor de mercado

Quando se fala em valor de mercado, o objetivo é entender quanto o mercado se dispõe a pagar pela empresa. Esse cálculo depende do total das ações da companhia. No entanto, o preço de cada cota é variável.

Existem vários motivos para isso. Afinal, diferentes fatores afetam a cotação de uma ação. Por isso, o valor de mercado é importante, mas deve ser apenas um dos indicadores analisados.

Em que aspecto ele é necessário? Por que é necessário entender qual é o valor de uma companhia no mercado? Como isso afeta os investidores? Vamos entender melhor.

O que é valor de mercado?

O preço que o mercado paga pelas ações de uma empresa forma o valor de mercado. Ele é determinado pela lei da oferta e da demanda. Além disso, há interferência da concorrência existente no setor.

A partir do valor pelo qual os ativos são negociados, o investidor calcula suas expectativas de ganho. Portanto, se a promessa é de lucros elevados, o valor de negociação no mercado é mais alto. O inverso também é válido.

Devido a esses motivos, o valor de mercado é um critério fundamental para tomar decisões. No entanto, deve-se  avaliar com outros indicadores. Isso porque seu resultado varia ao longo do tempo.

Como calcular?

cálculo do valor de mercado é feito pela multiplicação do total de ações emitidas por sua cotação. O total de ativos inclui tanto as ações ordinárias quanto as ações preferenciais. Além disso, contempla todos os acionistas da companhia. A única exceção são os ativos em tesouraria.

Nos casos em que há mais de uma classe de ações, o valor de mercado (VM) das preferenciais e das ordinárias é somado. Porém, esse número é dinâmico devido à volatilidade da renda variável.

Para entender melhor, veja o seguinte exemplo. A companhia X tem 500 mil ações negociadas. O preço unitário é R$ 20. Portanto, o valor de mercado da empresa é de R$ 10 milhões.

Aqui, é importante fazer uma observação. O total de ações só impacta o valor da empresa nos casos de emissão de ativos. Assim, as mudanças contábeis não trazem impactos. Esse é o caso dos grupamentos e dos desdobramentos, por exemplo.

Quais são as faixas do valor de mercado?

Notas de dólar em um pote representando o valor de mercado de uma companhia

O resultado desse cálculo vai oscilar. Isso porque a cotação das ações muda a todo instante na bolsa de valores. Ainda assim, existem faixas de valor de mercado que classificam as empresas.

De acordo com esse quesito, as companhias de capital aberto são divididas da seguinte forma:

  • micro caps: são empresas que valem de 50 milhões a 300 milhões de dólares;
  • small caps: têm um valor de mercado que varia de 300 milhões a 2 bilhões de dólares;
  • mid caps: apresentam uma capitalização entre 2 bilhões e 10 bilhões de dólares;
  • large caps: têm um valor que ultrapassa 10 bilhões de dólares.

Apesar dessa classificação existir, há outras que também pode-se usar. Por exemplo, o tamanho de sua receita líquida ou a liquidez de sua ações pode categorizar uma empresa.

Como interpretar o resultado?

O preço das ações de uma companhia são afetados por diferentes fatores. Entre os principais estão as variáveis:

  • macroeconômicas, como inflação, taxas de juros e Produto Interno Bruto (PIB);
  • setoriais, por exemplo, desempenho da concorrência, representatividade do setor e tendências de consumo e faturamento;
  • de mercado. Elas são impactadas por oferta e demanda, além da expectativa dos investidores. É o caso do bear market ou de situações de bull market.

Portanto, é um indicativo importante de como o mercado vê a empresa. Porém, ainda é preciso complementar a análise. Isso porque o valor de mercado é uma verificação pontual. Assim, nem sempre demonstra quanto a companhia realmente vale.

Por isso, é indicado complementar a análise com outros indicadores. Dessa forma, a tomada de decisão é mais precisa.

Mais do que isso, nunca confunda esse termo com o valor de firma, também chamado de Enterprise Value. Esse último representa o patrimônio líquido da empresa. Portanto, indica a diferença entre ativos e passivos.

Ao tomar esses cuidados, o valor de mercado se torna um resultado importante. Por meio dele, é possível saber se vale a pena investir na companhia e qual será a expectativa de retorno.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também