Economia Internacional

Bolsas mundiais: conheça quais são e saiba como acompanhar

Bolsas mundiais: conheça quais são e saiba como acompanhar

Investidores de todo o mundo tendem a conhecer as Bolsas mundiais em algum momento. Afinal, aplicar em ativos no exterior apresenta diversas vantagens, especialmente ao que tange à diversificação da sua carteira.

Mas e você, já conhece outras alternativas além da B3, a Bolsa de Valores brasileira? Continue a leitura e conheça outras Bolsas mundiais!

O que são as Bolsas de Valores?

Se você chegou agora no mundo dos investimentos e ainda não sabe muito bem o que são as Bolsas, não se preocupe, trata-se de um conceito simples e muito mais intuitivo do que parece.

As Bolsas de Valores são um local onde os investidores podem negociar diversos tipos de ativos: ações, títulos públicos, commodities e muitos outros investimentos.

Entretanto, o que vem atraindo cada vez mais pessoas para a Bolsa é a possibilidade de negociar ações das empresas. Afinal, isso beneficia tanto as companhias quanto os investidores pessoa física.

Para resumir isso tudo, podemos entender que a Bolsa é importante para os investidores por oferecê-los a possibilidade de investir e serem “sócios” de grandes empresas, o que em alguns casos traz mais rentabilidade do que a renda fixa proporciona.

Para as empresas de capital aberto, que podem oferecer suas ações pela Bolsa, as vantagens giram em torno da captação de recursos que as ajudam a crescer.

Entenda a importância das Bolsas mundiais para o mercado brasileiro

Se engana quem pensa que um investidor que aplica apenas pela B3 não precisa saber como andam as Bolsas de outros países. Afinal, tudo lá fora influencia, de uma forma ou de outra, a economia brasileira.

É importante lembrar que qualquer cenário que possa acontecer nas Bolsas mundiais pode gerar uma onda de pessimismo que, como consequência, pode afetar as ações brasileiras.

Por isso, um investidor da B3 que analisa as Bolsas de outros países tem a capacidade de ter uma visão mais holística do mercado financeiro e pode, por vezes, arriscar-se a “prever” o que acontecerá a seguir no Brasil, assim aumentando suas chances de reconhecer oportunidades.

Como acompanhar as Bolsas mundiais?

Antes de começar a analisar todas as Bolsas de Valores ao redor do globo, confira a lista abaixo e veja a nossa seleção com as cinco das principais Bolsas no mundo.

  1. NYSE – New York Stock Exchange

Considerada a Bolsa de Valores mais influente, a NYSE possui o maior Market Cap do mundo e reúne empresas enormes, como a Alphabet Inc. (Google), PepsiCo, Coca-Cola, Disney e Pfizer.

  1. NASDAQ – Nasdaq Stock Market

A Bolsa Nasdaq também opera em Nova York. Mais recente do que a NYSE, esta também comporta empresas muito grandes como, por exemplo: Apple, FaceBook, Mastercard, Toyota, McDonald’s e outras também conhecidas mundialmente.

  1. SSE – Shanghai Stock Exchange

Alcançando o terceiro lugar com mais capitalização devido ao recente crescimento da economia chinesa, a SSE abriga algumas empresas que podem não ser conhecidas por aqui: Bank of China e PetroChina, por exemplo.

Entretanto, estas empresas operam mundialmente – e, importante lembrar: em um país com população superior a 1 bilhão.

  1. TSE – Tokyo Stock Exchange

Esta Bolsa ocupava o segundo lugar em capitalização bursátil fora a de Nova York até ser superada pela SSE, e reúne várias empresas automobilísticas como, por exemplo, Toyota, Honda e Mitsubishi, além de grandes empresas mundiais como Ajinomoto e Sony.

  1. SEHK – Stock Exchange of Hong Kong

A terceira maior Bolsa da Ásia, SEHK, tem capitalização de cerca de 5,49 trilhões de dólares. A HSBC, conhecida mundialmente, é uma das empresas listadas na Bolsa.

Você já conhecia as alternativas à B3?

Acompanhar as Bolsas mundiais é uma ótima maneira de se manter um passo à frente e não investir às cegas. Comece já! 

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também