Economia Nacional

A importância dos ativos para os investimentos

A importância dos ativos para os investimentos

Para quem investe na renda variável, os conceitos contábeis são essenciais. Afinal, a saúde da empresa é importante para definir a melhor alocação de dinheiro. Nesse cenário, surgem os ativos.

Esses são valores que a empresa tem direito a receber. Portanto, o ideal é que o volume de ativos seja o maior possível.

Porém, para fazer a sua análise, é preciso entender o que esse conceito contábil significa. Entenda neste post.

O que são ativos?

Os ativos são os bens e direitos de uma empresa definidos no balanço patrimonial. Além disso, representam valores que a companhia tem a receber ou bens que podem ser convertidos em dinheiro.

Por isso, quanto mais ativos existirem, mais financeiramente saudável está a empresa. Alguns exemplos são:

  • móveis;
  • imóveis;
  • dinheiro em caixa;
  • maquinários;
  • estoque de mercadorias.

Vale a pena ressaltar que esse item integra o balanço patrimonial. Por isso, indica se o empreendimento consegue honrar seus compromissos de curto e longo prazo.

Quais são os ativos de uma empresa?

Existem dois principais tipos de ativos em uma companhia, que são classificados de acordo com o prazo de conversão dos bens e direitos em dinheiro. Veja quais são eles e como caracteriza-se:

Circulante

Contempla os valores em espécie ou que podem ser convertidos em pouco tempo. Portanto, o ativo circulante tem maior nível de liquidez. Chama-se também de realizável a curto prazo.

Entre os exemplos dessa categoria estão:

  • disponibilidades, como dinheiro depositado no banco ou em caixa;
  • estoques de matéria-prima, produtos acabados ou em produção e mercadorias;
  • dívidas a receber, por exemplo, duplicatas;
  • impostos a recuperar em curto prazo;
  • aplicações financeiras de curto prazo.

Não circulantes

São os ativos de menor liquidez. Por isso, a empresa os mantem por um período maior do que o do exercício social.

Os ativos não circulantes também são chamados de realizáveis a longo prazo. Isso porque o prazo é superior a 12 meses. Um exemplo é a venda de móveis e equipamentos.

Por que é importante avaliar os ativos?

Para os investidores, é importante avaliar essa questão. Isso porque ele faz parte do cálculo do patrimônio líquido.

Na prática, esse resultado indica se a empresa é financeiramente saudável. Dessa forma, avalia-se se ela é capaz de honrar seus compromissos e ainda reinvestir no negócio.

A partir desse resultado, você sabe se vale a pena aplicar seu dinheiro nas ações emitidas pela companhia. Afinal, se boa parte dos ativos estiverem comprometidos pelos passivos, é um mau sinal.

Contador anota dados de ativos em um papel na prancheta e digita valores em uma calculadora

O que são depreciação e amortização?

Esses dois conceitos estão diretamente relacionados ao conceito de ativos. Por isso, é importante entendê-los.

Ambos se referem a desgastes sofridos por alguns bens devido ao uso. A diferença é que a depreciação ocorre em bens tangíveis. Enquanto isso, a amortização é válida para intangíveis.

Em qualquer um dos casos, o valor final do bem sofre redução. Além disso, é contabilizado no balanço patrimonial.

Por exemplo, se adquire-se um equipamento com taxa de depreciação de 20% ao ano, ele deixará de ter valor contábil após 5 anos. Por isso, caso ele seja vendido, a empresa obtém um ganho de capital.

Como analisá-los?

O objetivo de avaliar esse resultado do balanço patrimonial é saber se a empresa pode pagar suas dívidas e reinvestir o dinheiro. Dessa maneira, é preciso avaliar dois fatores:

  • giro do ativo: mostra se a empresa tem resultados eficientes em comparação com os seus direitos e bens. O ideal é que o número seja alto. Assim, cálculo é feito pela receita líquida dividida pelo ativo total;
  • liquidez: mostra se a companhia pode cumprir suas obrigações. Existem quatro indicadores. A imediata mostra a capacidade de manter os pagamentos até o vencimento. Já a seca e a corrente mostram se é possível honrar os compromissos de curto prazo com o capital do ativo circulante. A geral indica a capacidade da empresa de pagar as dívidas, considerando seus bens e direitos.

O que são ativos financeiros?

Ainda existe essa outra classificação. Os ativos financeiros são intangíveis e consistem em ações, títulos e outros valores mobiliários.

Eles apresentam alta liquidez. Dessa forma, podem receber recursos de todos os perfis de investidor. Os principais ativos do mercado financeiro são:

Assim, fica claro que o conceito de ativos é mais amplo do que parece. Ademais, não trata-se apenas de uma questão contábil, mas também tem relação com o mercado financeiro. Dessa forma, você pode analisar as diferentes variáveis para tomar a decisão certa.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também