Finanças Pessoais

Custo de Oportunidade: descubra como funciona e como calcular

Custo de Oportunidade: descubra como funciona e como calcular

Para quem visa se aprofundar e subir um nível como investidor, especialmente saindo de um perfil mais conservador para um mais arrojado, faz-se essencial entender o conceito de custo de oportunidade.

Custo de oportunidade, em suma, é uma realidade que você terá que conviver bastante quando começa a aportar seu dinheiro em renda variável ao invés de renda fixa.

Escolher por investir em um certo ativo em detrimento de outro traz consequências e, algumas dessas consequências, são o “preço a pagar” pela escolha. E é sobre isso que trataremos neste artigo.

Se você quer entender sobre essa forma de escolha, quais são os principais tipos, como calcular e ver isso na prática, continue lendo!

O que é custo de oportunidade?

Em suma, o custo de oportunidade é o conceito criado para explicar que há certas renúncias que são feitas ao escolhermos por algo. 

Apesar do conceito ser aplicável para diversas áreas, quando falamos em investimento, seria basicamente qual lucratividade estamos perdendo ao arriscar mais.

Ou seja, ao decidirmos, por exemplo, investir em uma ação de uma small cap (investimento de maior risco), o que estamos perdendo em relação a investir em uma aplicação da renda fixa, como o Tesouro Selic?

Trata-se de entender, via análise e planejamento, se o risco a mais corrido por aportar em um determinado ativo vale realmente a pena para os seus objetivos e perfil de risco.

Quais são os principais tipos de custo de oportunidade?

Esse conceito nas áreas de Finanças, Investimentos e Contábil podem ser divididos em alguns tipos. Os principais que um investidor precisa saber são os seguintes:

Aberto

O custo de oportunidade aberto é o que mostra de maneira transparente, ou seja, mostra no seu cálculo, os valores embutidos em uma aplicação financeira.

Escondido

Por sua vez, é o custo de oportunidade que está oculto. Ou seja, não é possível metrificar com exatidão seu valor e/ou impacto. Os valores são desconhecidos. 

Ambiental

O custo de oportunidade ambiental corresponde ao valor ao explorar algum tipo de recurso natural. É interessante usar como exemplo para entender esse tipo de custo os recursos não renováveis, como o petróleo.

Contábil

Por fim, o custo de oportunidade contábil considera o valor que a empresa pode ter sacrificado por ter investido em uma determinada operação ao invés de ter escolhido por outra.

Como calcular o custo de oportunidade?

Para um investidor calcular o custo da escolha não é uma tarefa tão difícil assim. Isso porque nos investimentos podemos utilizar de indicadores pré-estabelecidos que são bem definidos e confiáveis: a taxa SELIC e o CDI para renda fixa e o índice Ibovespa, no caso da renda variável.

Apesar da subjetividade de alguns cálculos, basear-se nesses três indicadores fará com que sua análise já tenha uma base bastante confiável e realista.

Exemplo

No caso de um FII, vamos supor que a rentabilidade dele está em 12% ao ano. Comparado a um CDB com liquidez diária de 10%. Levando em consideração que os FIIs estão isentos, no caso de seus proventos, de IR, é possível notar que o FII possui uma rentabilidade de, ao menos, 2 pontos percentuais + 15% retidos de tributação.

Ou seja, para um investidor mais arrojado, o custo de oportunidade pode ser que a escolha valha a pena.

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também