Mercado Imobiliário

Sociedade de Crédito Imobiliário: entenda como funciona

Sociedade de Crédito Imobiliário: entenda como funciona

Um nome importante no cenário do crédito imobiliário no Brasil, que facilita o acesso a financiamentos e outras vantagens.

Se você quer entender do que se trata uma Sociedade de Crédito Imobiliário (SCI) e como isso funciona, acompanhe os próximos tópicos deste artigo.

O que é uma Sociedade de Crédito Imobiliário?

As Sociedades de Crédito Imobiliário são consideradas um tipo de instituição financeira que facilita para os brasileiros o acesso a operações importantes como, por exemplo, o financiamento.

As Sociedades de Crédito Imobiliário atuam no SFH, o Sistema Financeiro da Habitação, e surgiram em meados de 1964, quando foi criada uma lei que definia que o financiamento deveria ser realizado por iniciativa privada.

Sua fiscalização é responsabilidade do Banco Central, o que faz com que as SCIs sejam sujeitas às suas regras.

Como funcionam as Sociedades de Crédito Imobiliário?

Até os anos 1980, as Sociedades de Crédito Imobiliário ainda captavam recursos do público. Entretanto, hoje em dia, atuam apenas como repassadoras, coletando recursos de:

  1. Contas de Poupança;
  2. Letra de Crédito Imobiliário;
  3. Cédulas Hipotecárias;
  4. Recursos de financiamentos ou repasses estrangeiros e brasileiros.

Sendo assim, as SCIs são consideradas instituições sob sociedade anônima. Elas operam com créditos imobiliários, que podem ser utilizados para a construção de, por exemplo, lajes corporativas e até galpões logísticos, cujos recursos podem ser captados ou de operações ativas.

No início das Sociedades de Crédito Imobiliário, era necessário, para a criação, um depósito de no mínimo 100 milhões de cruzeiros.

Com o tempo, visando incentivar e estimular o financiamento, este valor inicial foi diminuindo gradativamente.

Financiamento Imobiliário: como é feito?

Embora cada Sociedade de Crédito Imobiliário possa operar de forma diferente – de acordo com a autorização que tiver -, toda operação precisa seguir uma série de regras definidas pelo Banco Nacional da Habitação.

Estas regras são normas que dizem respeito a:

  1. Limites do valor por unidade;
  2. Prazos;
  3. Condições de pagamento;
  4. Juros;
  5. Garantias;
  6. Seguros.

Além disso, ágio e deságio das Letras Imobiliárias também são considerados em meio a estas normas.

Um dos projetos de financiamento mais populares no país, o Programa Minha Casa Minha Vida, recém substituído pelo Casa Verde e Amarela, por exemplo, operava com base em recursos das Sociedades de Crédito Imobiliário.

A importância das Sociedades de Crédito Imobiliário no Brasil

Quanto maiores forem os recursos das Sociedades de Crédito Imobiliário, mais baratas são as taxas de financiamento.

Além disso, é possível notar a importância das SCIs para o Brasil pois, cerca de cinco anos após sua criação, elas já eram responsáveis por 12% dos empréstimos feitos para o financiamento de imóveis no país.

Através das SCIs, outros incentivos para os investidores de Letras Imobiliárias foram criados, fazendo com que o setor imobiliário e a indústria de construção civil fossem impulsionados.
Se você é brasileiro deseja adquirir um imóvel, entender o conceito de SCI pode ser de grande importância na hora de tomar sua decisão. Para além de comprar seu imóvel, se você deseja entender melhor o mercado imobiliário, também é aconselhável que você aprofunde seu conhecimento sobre a Sociedade de Crédito Imobiliário.

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também