Finanças Pessoais

Reserva de emergência: entenda o que é e descubra como fazer a sua

Reserva de emergência: entenda o que é e descubra como fazer a sua

A reserva de emergência, ou reserva financeira, é uma das principais recomendações dos especialistas, seja qual for o seu perfil de investidor – até mesmo para quem não investe – uma reserva é indicado.

Entretanto, ainda circulam muitas dúvidas sobre como fazê-la. Então, não perca tempo: acompanhe os próximos tópicos e saiba como iniciar a sua reserva de emergência!

O que é a reserva de emergência?

A reserva de emergência funciona como uma poupança, onde você pode guardar dinheiro por algum tempo de maneira a conseguir cobrir despesas fixas em casos de urgência.

Para algumas pessoas, a ideia de acumular dinheiro e resgatá-lo apenas após um certo período de tempo não é muito atrativa. Entretanto,  em tempos de crise e dificuldades imprevistas é um recurso disponível para cobrir os gastos básicos do dia-a-dia.

Entenda o valor da reserva de emergência

Geralmente, o objetivo da reserva de emergência é juntar o suficiente para cobrir seis meses dos seus gastos fixos, caso surja algum contratempo. 

Todavia, isso pode variar de acordo com fatores como se você mora sozinho ou não e, talvez, alguns gastos adicionais que possam ser previstos ou planejados.

Para entender como estes cálculos devem ser feitos, se atente às seguintes dicas.

Dicas para iniciar a sua reserva

Se você se interessou pela reserva de emergência mas ainda não sabe por onde começar, não se preocupe: trouxemos três dicas que vão te ajudar a sair da teoria e dar o primeiro passo. Confira:

  1. Planejamento é a base de tudo

Neste primeiro momento, o papel e a caneta – ou a calculadora, como preferir – são seus maiores aliados.

Faça os cálculos considerando todos os seus gastos fixos mensais. Pense nas contas, aluguel, um valor médio das faturas de cartão de crédito e outros gastos comuns.

Além disso, pense em possíveis imprevistos como, por exemplo, despesas médicas ou veterinárias.

  1. Passando o “pente fino”

Esta é a hora perfeita para repensar os seus gastos atuais e deixar o consumismo um pouco de lado.

Ao fazer seu planejamento, pense em quantas despesas desnecessárias poderiam ser cortadas para te oferecer mais tranquilidade financeira.

Este passo é muito importante pois, caso o momento de usar esta economia seja realmente emergencial, gastos supérfluos contribuirão para que o dinheiro acabe muito mais rápido.

  1. Definindo metas

Com todos os cálculos necessários em mãos e um bom planejamento, pense em quanto dinheiro a sua situação financeira atual permitirá que seja aplicado a cada mês para rechear a sua reserva.

Agora, é a hora de pesquisar entre as opções existentes no mercado para colocar todo este planejamento em prática. Veja algumas delas no próximo tópico!

Onde fazer sua reserva de emergência

Atualmente, existem inúmeras opções que podem servir como reserva. As poupanças tradicionais já são consideradas ultrapassadas por muitas pessoas, que preferem entrar para o mundo dos investimentos como uma alternativa mais rentável.

Dessa forma, é possível obter uma reserva e conseguir render o valor total em algumas opções com rendimento maior que a poupança, por exemplo:

Se você ainda não investe, busque evitar opções arriscadas para acumular a sua reserva de emergência. Acompanhe nossos artigos e conheça muitas outras alternativas!

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também