Finanças Corporativas

Como calcular o patrimônio líquido? Conheça o indicador

Como calcular o patrimônio líquido? Conheça o indicador

Existem diferentes indicadores para avaliar a situação financeira de uma empresa. Um deles é o patrimônio líquido. Isso porque ele mede todo o dinheiro que o negócio tem depois do pagamento das dívidas.

Além de relevante ao contexto corporativo, o patrimônio líquido também é útil para os investidores. Afinal, ele ajuda a definir qual ativo tende a ser a melhor escolha.

Então, que tal entender melhor o que esse indicador significa e como utilizá-lo? Confira.

O que é patrimônio líquido?

patrimônio líquido (PL) é um indicador presente no balanço patrimonial das empresas. Ele representa a diferença entre ativos e passivos. Por isso, seu resultado mostra o valor contábil do negócio.

Diferentes fatores são considerados em seu cálculo. Eles são:

  • capital social: é o valor empregado por sócios, acionistas ou titular da empresa para iniciar as atividades. Compreende toda a quantia necessária para que o negócio comece a apresentar lucro;
  • reservas de capital: consistem em valores recebidos, mas sem relação com os resultados. Ou seja, não estão inter-relacionados à produção ou prestação de bens e serviços;
  • ajustes de avaliação patrimonial: são resultado da análise dos bens conforme seu valor justo;
  • reservas de lucros: são construídas pelos ganhos da empresa e usadas para diferentes finalidades;
  • ações em tesouraria: são emitidas pela empresa e recompradas por ela. A negociação ocorre no mercado. Normalmente, são direcionadas a proventos de acionistas ou programas de incentivo a colaboradores;
  • lucros ou prejuízos acumulados: compõem o total positivo ou negativo obtido na Demonstração de Resultado do Exercício (DRE). Considera todo o período de existência do negócio. Para as sociedades por ações, a Lei 11.638/2007 determina que o saldo final não pode ser credor.

Diferenças entre ativos e passivos

Empresário analisa ativos e passivos empresariais para determinar o patrimônio líquido

O PL é formado pela diferença entre esses dois fatores. Porém, o que eles representam? Os ativos são todos os bens da empresa. Por isso, abrangem seus valores e direitos. Por exemplo:

  • local físico em que a empresa funciona;
  • duplicatas a receber;
  • máquinas e veículos;
  • patentes.

Portanto, o chamado grupo de ativos compõe toda a parte positiva do patrimônio. Isso porque ela é conversível para dinheiro. Assim, estão incluídos os bens:

  • móveis: são objetos capazes de serem movimentados sem haver danos, como máquinas, veículos e estoque;
  • imóveis: são objetos fixados ao solo. Por exemplo, terrenos ou estruturas de galpões logísticos;
  • tangíveis: consistem em bens físicos, como dinheiro, móveis e eletrodomésticos;
  • intangíveis: são os objetos imateriais. É o caso de marcas, direitos autorais, patentes e capital intelectual;
  • direitos: são benefícios a receber. Por exemplo, dividendos, aluguéis, títulos e salários.

Já os passivos formam as obrigações financeiras. É o caso de:

  • financiamentos;
  • duplicatas a pagar;
  • folha de pagamento;
  • impostos;
  • aluguéis a pagar.

Esse grupo de contas também é dividido. As duas classificações são:

  • passivos circulantes: refere-se às contas que precisam ser quitadas em até 12 meses. Por isso, também são chamadas de exigíveis a curto prazo. Por exemplo, lucros de sócios e acionistas, impostos, aluguel de escritório e pagamento de fornecedores;
  • passivos não circulantes: são aqueles liquidados em um prazo maior do que 12 meses. Alguns exemplos são financiamentos, empréstimos, pagamento de processos judiciais, pagamento de fornecedores no longo prazo etc.

Dessa forma, o indicador patrimônio líquido representa quanto de dinheiro a empresa tem após a dedução de dívidas e a liquidação dos ativos.

Como calcular o PL?

O indicador é calculado pela seguinte fórmula:

Patrimônio líquido = ativos – passivos

Por exemplo, imagine que os ativos sejam equivalentes a R$ 500 mil. Enquanto isso, os passivos somam R$ 300 mil. Assim, o cálculo do patrimônio líquido traz um resultado de R$ 200 mil. Isso porque a conta é feita da seguinte forma: 500.000 – 300.000.

Esse exemplo mostra que a empresa tem finanças saudáveis. Se fosse negativo, seria um indicativo de que a empresa vai mal.

Por que o investidor deve conhecer o PL da empresa?

Dois investidores analisam o balanço patrimonial e verificam o patrimônio líquido de uma empresa

Ao fazer investimentos em renda variável, é importante fazer a leitura do balanço patrimonial. Isso porque os dados demonstram o desempenho do negócio ao longo dos meses.

Além disso, a análise atenta dos grupos de ativos e passivos sinaliza erros e acertos cometidos. Se for registrado um patrimônio líquido negativo, a empresa tem problemas. Entre os principais fatores estão:

  • excesso de dívidas;
  • impactos de fatores externos, como crise econômica ou um desastre ambiental;
  • investimentos de capital feitos de forma inadequada.

Assim, ainda que a análise do PL deva ser complementada, ela sinaliza se a empresa tende a lucrar e crescer. Isso acontece quando o patrimônio aumenta.

Dessa forma, o preço da ação se valoriza. Além disso, o pagamento de dividendos também é maior e o valor é passível de reinvestimento na compra de mais ativos.

Quais indicadores estão relacionados ao PL?

Para fazer uma análise do patrimônio líquido completa, é preciso verificar outros indicadores. Os dois principais são:

  • Return on Equity (ROE): mensura o nível de efetividade da empresa ao gerar lucro. Portanto, mostra a rentabilidade em relação ao investimento realizado por acionistas;
  • Preço sobre Valor Patrimonial (P/VP): está relacionado ao valuation da companhia. É calculado pela divisão da cotação do ativo pelo PL por ação. Esse indicador é mais indicado em alguns casos. Um deles é a análise de fundos imobiliários (FIIs) de Certificados de Recebíveis (CRIs). Portanto, é indicado para os chamados fundos de papel.

Ao fazer essa análise mais abrangente, é possível saber se as finanças da empresa são saudáveis. Assim, você toma decisões mais precisas na hora de investir.

Portanto, sempre atente ao balanço patrimonial. Nesse relatório contábil, confira o patrimônio líquido. Dessa forma, as escolhas de alocação de dinheiro serão mais seguras.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também