Mercado Financeiro

Acionista: saiba o que é, sua função e seus direitos

Acionista: saiba o que é, sua função e seus direitos

Quando um indivíduo resolve aplicar seu capital em uma empresa, este passa a ser um acionista da companhia.

Como acionista, é responsável pelo negócio em certo grau, possui direitos e deveres que devem ser conhecidos através de informações disponibilizadas pela própria empresa.

O que é um acionista?

Acionista é todo aquele que adquire ações na bolsa de valores, portanto, participa do capital social da empresa. Ou seja, ao comprar um ativo financeiro, o indivíduo se torna um sócio, já que detém parte da empresa, ainda que pequena.

Dessa maneira, o fato do investidor ser um associado também o torna um acionista.

Esse sujeito pode adquirir dois tipos principais de ações:

  • Ações ordinárias
  • Ações preferenciais

Basicamente, o primeiro tipo de aplicação permite com que o acionista vote em assembleias da companhia enquanto a segunda ação distribui com preferência os dividendos.

O que faz um acionista?

Os acionistas são investidores da empresa e, por isso, acabam aplicando dinheiro em forma de empréstimo para esses negócios. Assim, é possível obter mais capital para operações de planejamento das companhias.

Podemos classificar esses acionistas em 3 tipos diferentes, cada um com suas características:

  • Controlador – detém o controle da empresa;
  • Majoritário – possui maior parte das ações da companhia;
  • Minoritário – possui poucas ações da companhia.

Acionista controlador

Esse societário é escolhido através de votos na assembleia e dá as diretrizes da companhia.

Acionista majoritário

Esse investidor deve possuir grande porcentagem das ações da empresa – cerca de 50% – além de deter o direito de voto na assembleia.

Acionista minoritário

Este acionista não detém da maior parte das ações, no entanto, vota nas mais importantes decisões.

Direitos do acionista

Vemos uma balança de metal próxima a um malhete, fazendo referência aos direitos do acionista

Para aqueles que se tornam investidores de uma empresa, saibam que existem alguns bons benefícios.

Nesse sentido, os direitos são divididos em essenciais e modificáveis:

Direitos essenciais

São vantagens básicas que o investidor possui. Por exemplo, temos participação nos lucros de ações, possibilidade de fiscalização e participação nos ativos.

Direitos modificáveis

Por sua vez, os direitos modificáveis podem ser parte do regulamento da empresa e se desdobram para todos os acionistas. Temos, por exemplo, os dividendos e direito de subscrição.

Remuneração

Dentre os benefícios que os acionistas recebem, há as formas de remuneração. Elas existem em algumas formas:

  • Distribuição de dividendos
  • Juros sobre capital próprio
  • Direito de subscrição

A distribuição de dividendos é realizada pela empresa entre os associados. Assim, a divisão dos proventos segue uma lei de proporcionalidade onde aquele que possui mais ações receberá mais capital.

Os juros sobre capital próprio é uma maneira de dividir os lucros entre os acionistas com base no lucro da empresa. É um método que beneficia a empresa no âmbito fiscal.

o direito de subscrição é uma bonificação da empresa para o acionista que não deseja ter sua participação diluída.

Quando a empresa deseja aumentar o capital para novos objetivos, emitem-se novas ações (ou cotas, no caso de fundos imobiliários) e os já acionistas não têm apenas a preferência de comprar os novos ativos, como adquiri-los por um valor menor.

Como se tornar um acionista?

Todos podem investir e se tornarem associados a empresas, basta apenas seguir alguns passos para entrar de vez nesse mundo dos negócios.

Primeiramente, é importante abrir uma conta em corretora, e através desta, ter acesso a todos os tipos de informações, além de poder comprar e vender ativos financeiros.

Tudo isso é feito com uma ferramenta chamada de home broker, que é um recurso exclusivo da sua corretora. Dessa forma, apenas com o auxílio da internet, é possível se tornar um acionista.

Diferença entre acionista e investidor

Mas afinal, qual a diferença entre acionista e investidor?

Os dois termos são muito utilizados no mundo das finanças e investimentos como se fossem similares, no entanto, não são.

Basicamente, todo acionista é um investidor, porém, nem todo investidor é um acionista.

Como funciona isso?

Um investidor é aquele indivíduo que aplica seu capital com intuito de produzir riqueza, seja por aluguéis, por proventos de ações, com valorização de fundos imobiliários ou com compras de terrenos.

O importante para o investidor é o lucro, e não ser necessariamente sócio de uma empresa. Já o acionista é um investidor que aporta seu patrimônio em ações da bolsa e tem participação nas empresas que ele aplica dinheiro.

Conclusão

Como vimos nesse texto, participar de uma empresa é algo sério no qual temos responsabilidades, mas também recebemos bônus por isso.

Afinal, acionistas são indivíduos que aplicam seu dinheiro em empreendimentos e recebem altos rendimentos, além de poderem exercer influência nas decisões da gestão da empresa.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também