Economia Nacional

Entenda por que os passivos são importantes para seus investimentos

Entenda por que os passivos são importantes para seus investimentos

Você sabia que os passivos são relevantes para a análise investimentos? Por mais que esse seja um conceito contábil, deve ser considerado na sua tomada de decisão.

Isso porque os passivos mostram como está a saúde financeira da empresa. Portanto, sinaliza se é um bom negócio investir nas ações emitidas pela companhia.

Então, que tal entender melhor como esse tópico contábil contribui para os investidores? Continue lendo.

O que são passivos?

Os passivos representam as obrigações, as dívidas e os deveres financeiros de uma empresa. Eles são destacados no balanço patrimonial, um dos principais relatórios contábeis.

Vários fatores estão incluídos nesse conceito. Entre eles estão as despesas relativas a:

  • pagamento da folha salarial;
  • tributos;
  • empréstimos;
  • contas recorrentes, como água, luz e telefone;
  • pagamento de fornecedores e prestadores de serviços.

A partir desses dados, é possível saber como está o balanço patrimonial do negócio. Isso porque a conta é feita da seguinte forma: ativos – passivos.

Os ativos são os valores que a empresa tem a receber. Portanto, quanto mais elevados eles forem, melhor. Da mesma forma, o objetivo é ter um passivo baixo.

Quais são os tipos de passivos?

Apesar do conceito ser único, existem diferentes tipos de passivos. Cada um deles tem suas características próprias. Veja quais são e os detalhes.

Exigível

É formado por obrigações ou dívidas de terceiros com prazo de vencimento predeterminado. Por exemplo, pagamento de fornecedores e recolhimento de impostos.

Não exigível

Mostra o patrimônio líquido da empresa no balanço patrimonial. Portanto, não tem natureza de dívida a quitar.

Descoberto

Essa denominação é fornecida quando o total de passivos ultrapassa o de ativos. Assim, a existência de um saldo devedor fica clara.

Circulante

Representam os deveres e obrigações de curto prazo. Ou seja, com prazo de vencimento de até 12 meses. Por exemplo, impostos a recolher no ano fiscal ou empréstimos bancários com pagamento nesse prazo.

Não circulante

São os passivos de longo prazo. O prazo dessas obrigações é maior do que 12 meses.

Fictício

Acontece quando a dívida é registrada no balanço patrimonial, mas ela já foi quitada. Portanto, deixou de existir.

Exercícios futuros

Nesse caso, há pagamento ou cobrança de um valor que deveria ser quitado em um exercício posterior. É o caso da antecipação de parcelas ou do aluguel.

Por que é importante considerar o passivo?

Os investimentos em ações exigem a compreensão de como está a saúde financeira do negócio. Por isso, é válido comparar passivos e ativos para obter o patrimônio líquido.

Ao fazer isso, é possível entender como a empresa está estruturada no momento. Além disso, fica mais fácil saber quais são as perspectivas a curto e longo prazo.

Por exemplo, se o passivo for alto e comprometer boa parte do ativo, vale a pena ligar o sinal de alerta. Isso pode indicar problemas para honrar os compromissos assumidos.

Contudo, caso o passivo seja baixo e o ativo esteja elevado, há mais tranquilidade para o investidor. Afinal, não há indícios de que existam problemas financeiros.

Portanto, os passivos mostram se a empresa é financeiramente sustentável. Para um investidor, é um sinal de segurança na hora de investir em ações, mesmo que não seja uma garantia de rendimento.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também