Finanças Corporativas

Joint Venture: entenda já o que é e como funciona a operação

Joint Venture: entenda já o que é e como funciona a operação

“União com risco”, como seria a tradução do termo Joint Venture, é uma estratégia de expansão diferente. 

Para entender como funciona o Joint Venture na prática, acompanhe os próximos tópicos deste artigo! Vamos lá?

O que é Joint Venture?

O Joint Venture funciona como uma associação econômica. Ou seja: é um acordo comercial, que visa unir recursos de diferentes empresas a fim de concluir um objetivo em específico.

Estas duas ou mais empresas, que definem um tempo limitado para a realização do acordo, podem atuar ou não no mesmo setor do mercado.

Objetivo do Joint Venture

Empresas que optam por esta estratégia estão, muitas das vezes, buscando realizar expansões ou iniciar novos projetos.

Entretanto, este objetivo pode ser diferente em cada caso: algumas empresas buscam o Joint Venture como um suporte para fins industriais ou logísticos, por exemplo.

Vantagens do Joint Venture

Seja qual for o objetivo pelo qual as empresas decidiram fundir seus recursos por um período, as vantagens começam pela possibilidade de penetrarem, juntas, novas áreas do mercado.

Entretanto, as vantagens de apostar nessa operação não param por aí. Confira:

  1. Maiores possibilidades

Analisando juntas as probabilidades de maior rentabilidade e sucesso em diversas operações, empresas que trabalham em equipe podem encontrar novas saídas para antigos problemas.

  1. União de habilidades e vantagens

Empresas que estão realizando um Joint Venture podem se complementar em alguns aspectos.

Se uma delas tem pouca liquidez e muita mão de obra especializada, e a outra muito dinheiro e pouca capacidade técnica, por exemplo, elas podem unir-se para que suas tecnologias sejam complementadas uma pela outra. 

  1. Diminuição de custos

Trabalhar em conjunto também significa, muitas das vezes, comprar em conjunto. E, com uma quantidade maior de compras, estas empresas podem conseguir descontos ao comprar estoques com fornecedores.

Assim, algo que também pode acontecer é a melhoria das ofertas aos clientes, caso ambas concordem em unir produtos complementares.

Tipos de Joint Venture

Assim como muitas operações, o Joint Venture se apresenta em mais de um tipo. Veja:

  1. Joint Venture Contratual

Este tipo de operação é focada em um objetivo específico e, como o nome sugere, no Joint Venture Contratual, ambos os participantes assinam um contrato.

Contrato este que afirma que, ao invés de criarem uma nova entidade jurídica representando a união, as empresas trabalharão em conjunto dividindo lucros e perdas.

Sendo assim, como não é realizada a criação de uma nova empresa, não há necessidade de mudanças estruturais quando se trata desta modalidade de Joint Venture.

  1. Joint Venture Societária

Na Joint Venture Societária, é realizado um projeto ou empreendimento comum. E, neste caso, uma nova empresa é criada para representar a união.

Apesar de se assemelharem às parcerias comerciais, existe uma diferença fundamental que identifica as Joint Ventures Societárias: nelas, há apenas uma transação comercial, dispensando a relação de longo prazo entre as empresas.

Você já conhecia esta possibilidade?

Unir duas ou mais empresas em um Joint Venture pode ser uma escolha sábia e benéfica. Entretanto, é importante ter objetivos muito bem definidos e discutidos para que esta operação seja o mais vantajosa possível.

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também