Mercado Imobiliário

Mercado imobiliário: o que é especulação imobiliária e seus impactos

Mercado imobiliário: o que é especulação imobiliária e seus impactos

Dentro do mercado imobiliário existem diversas técnicas para avaliar se um negócio será bem sucedido, um dos pontos principais é verificar a região da construção em conjunto da especulação imobiliária. 

Certos empreendimentos, antes de serem construídos passam por um processo de análise para verificar a lucratividade de acordo com a demanda do local visado. A especulação imobiliária, de uma maneira geral, é parte da projeção do potencial financeiro do imóvel. 

Como o nome sugere, a especulação consiste em realizar um negócio com base na lucratividade futura, portanto especulando o desenvolvimento a longo prazo. 

Quer saber mais sobre especulação imobiliária, como acontece e os impactos no mercado? Acompanhe o artigo!

O que é especulação imobiliária?

Na prática, trata-se de comprar um imóvel ou uma propriedade e esperar para vender ou alugar posteriormente quando estiver mais valorizada, com base em uma projeção de valorização no futuro.

Esta valorização imobiliária vem de uma possibilidade de crescimento de mercado e da região onde está o imóvel, outras construções, estabelecimentos com grande oferta de serviços aumentam o destaque da propriedade. 

Relacionando a valorização com a especulação imobiliária, podemos definir de maneira resumida que a especulação imobiliária baseia-se no conceito de uma projeção da valorização do imóvel durante um intervalo de tempo. 

As propriedades vão além de casas e prédios, mas investimentos em terrenos, shoppings, propriedades comerciais, entre outras.

Como funciona a especulação imobiliária?

Apesar dos investimentos em fundos imobiliários serem de relativo baixo risco e voltados para um investidor mais conservador, a especulação imobiliária é diferente.

Uma vez que o investimento não é seguido de lucro, nem há uma garantia e/ou grande previsibilidade do retorno, trata-se de uma prática voltada para investidores com maior apetite a risco. 

Afinal, é um investimento que depende de variáveis subjetivas que são apostadas na hora da compra como, potencial de crescimento da região, probabilidade de valorização e aumento de serviços de qualidade.

Mas como todo investimento, esse também corre o risco de não gerar uma boa rentabilidade, pois irá depender das oscilações do mercado, volatilidade de preços e nem sempre a valorização da região acontece. 

Essa especulação é feita baseada em projeções em cima de um potencial de crescimento que pode levar anos para se concretizar, portanto deverá ser bem analisada antes do indivíduo partir para o investimento.

Como ganhar com esse tipo de investimento?

Apesar de parte dos critérios ser subjetiva, há algumas boas práticas que podem ser seguidas para mitigar os riscos dessa operação.

Para obter lucro com esse tipo de investimento, de maneira geral, é indicado analisar o valor de mercado de imóveis parecidos e até mesmo da própria região. 

Além de analisar todos os aspectos do terreno nos últimos dez anos, expectativas da prefeitura para investimentos, segurança do local e demanda de compra, oferta e procura para o local.

Além dessas variáveis mais palpáveis, você deve considerar elementos da macroeconomia, como desemprego, inflação, bolha imobiliária e dívida externa.

Quais os efeitos da especulação no mercado?

Há algumas críticas direcionadas à especulação imobiliária no mercado, mencionando, dentre as principais, o alto risco da operação como um todo e, ainda, a falta de liquidez imediata, configurando a operação como algo análogo a uma “aposta”. 

De maneira geral, as consequências da especulação imobiliária desenfreada é o potencial subaproveitamento de espaços na região. Ou, pensando no lado do investidor, o risco de um investimento incerto levá-lo à ruína.

De fato, deve-se realizar a especulação imobiliária com cautela e de forma controlada para que não haja impactos negativos no aspecto de urbanização e/ou no patrimônio de um investidor. Pesquise bastante antes de adquirir um imóvel e tente se basear em números realistas e casos reais de valorização.

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também