Fundos Imobiliários

5 Pontos para analisar antes de comprar um Fundo Imobiliário

5 Pontos para analisar antes de comprar um Fundo Imobiliário

Ao entrar no mundo dos FIIs, é comum que algumas pessoas, que não conhecem os pontos para analisar antes de comprar um Fundo Imobiliário, fiquem confusas por existirem tantas opções e travem, sem saber como escolher.

Então, para te ajudar nesse momento, selecionamos uma lista com 5 pontos para analisar antes de comprar um FII. Vamos lá?

O que analisar antes de comprar um FII?

Antes de começar a busca pelo Fundo Imobiliário perfeito, tenha em mente que o processo exige saber que existem diferentes categorias a serem analisadas e pesquisadas.

Afinal, um bom FII deve apresentar equilíbrio: nem só de indicadores altos vive um investidor, não é?

Sendo assim, é muito importante que não haja pressa no momento da escolha. Cada aspecto do Fundo deve ser analisado e estudado separadamente, mas ainda é necessário analisá-los, também, como um todo.

Então, quais são as categorias a serem consideradas ao escolher um Fundo Imobiliário? Descubra nos próximos tópicos!

Principais indicadores de Fundos Imobiliários: quais estudar e por quê?

Os diferentes indicadores existentes servem perfeitamente como um “filtro” para ajudar tanto os investidores quanto os gestores de Fundos a encontrarem os FIIs com maior desempenho disponíveis no mercado.

Além disso, os indicadores também nos ajudam a ter uma ideia melhor de como são os resultados de um Fundo na prática e a encontrar o que mais se adapta às preferências do investidor.

Dito isso, confira a seguir quais são os principais indicadores a se levar em consideração antes de comprar um FII:

  1. Qualidade da gestão do Fundo Imobiliários

Tido por muitos investidores como um dos principais indicadores, a qualidade da Gestão do FII deve ser um dos primeiros pontos a serem analisados e, para muitos investidores, o fator determinante.

Afinal, a partir do momento em que o investidor decide abrir uma conta em corretora e iniciar sua jornada com os FIIs, o Gestor será o profissional que o acompanhará durante todo o processo — e, claro, será o encarregado de cuidar de tudo.

Por isso, é importantíssimo garantir que o FII no qual você deseja investir oferece uma gestão de qualidade. Afinal, este serviço tem a finalidade de deixar o investidor tranquilo e despreocupado, e não o contrário.

Para isso, busque dados do Fundo e descubra quem é o gestor. Pesquise pelo nome do profissional e tente descobrir o máximo possível sobre seu histórico no mercado e os resultados dos Fundos nos quais este gestor trabalha ou trabalhou.

  1. Taxa de vacância

Quando se trata dos Fundos Imobiliários, a taxa de vacância é mais um fator determinante para os investidores e pode representar um maior nível de risco.

Entender como funciona a taxa de vacância é simples e não tem segredo: ela mostra qual é a taxa de desocupação de um imóvel.

Tendo isso em mente, pense em dois investidores: um tem FIIs de shopping, enquanto o outro investe em um FII monoativo com apenas um imóvel residencial.

O primeiro investidor não precisa se preocupar muito com a taxa de vacância. Afinal, em um shopping com uma grande quantidade de lojas funcionando, se uma delas sair, a desocupação aumentará em torno de 5%, por exemplo.

Entretanto, o investidor com Fundos de um imóvel residencial onde vive uma família, por exemplo, está constantemente suscetível ao risco de que os moradores deixem a casa – e, assim, a taxa de vacância — que, antes, era de 0% — salta, da noite para o dia, para 100%.

O exemplo que citamos acima se refere à vacância física. Para analisar completamente este fator, pesquise também sobre a vacância financeira, relacionada ao rendimento de um FII.

  1. Dividend Yield

O Dividend Yield, ou “Rendimento de Dividendos”, é o fator que relaciona os dividendos  distribuídos pela empresa aos seus investidores ao preço de suas ações — ou, neste caso, FIIs —.

Sendo assim, um alto Dividend Yield é sempre um bom indicador ao avaliar FIIs: quanto maior a porcentagem, maior é a proporção de dividendos distribuídos.

Então, se você busca um investimento que oferece mais proventos, priorize Fundos Imobiliários com as maiores porcentagens de Dividend Yield.

  1. Liquidez do Fundo

Muito importante para investidores que podem precisar resgatar o retorno dos FIIs ou outros ativos antes do cumprimento dos prazos estabelecidos, a liquidez dita qual é a possibilidade de fazer isso sem perdas.

Enquanto os ativos com alta liquidez podem ser resgatados tranquilamente pouco tempo após a aplicação sem risco de perdas ou descontos, a baixa liquidez não garante esse direito ao investidor.

A liquidez média é uma boa opção intermediária, porém, ainda podem haver alguns riscos ao realizar a solicitação de resgate antes do tempo determinado para isso. Então, escolha bem.

Nessa etapa, é muito importante que todos os seus objetivos — assim como possíveis emergências — sejam muito bem alinhados. Dessa forma, o planejamento será um grande aliado.

  1. Diversificação

A diversificação na carteira que os Fundos Imobiliários oferecem não é novidade — e, inclusive, é um dos motivos pelos quais os FIIs caíram na graça dos investidores —. No entanto, não podemos deixar de citar este fator.

Apesar da boa fama de serem Fundos diversificados, muitos FIIs por aí são monoativos, ou seja, possuem apenas um imóvel.

Tenha em mente que a diversificação está diretamente ligada à taxa de vacância. Quanto maior a quantidade de imóveis nos quais o Fundo investe, menor será o risco de imprevistos desagradáveis quanto a isso.

Agora, já pode começar a buscar o seu Fundo Imobiliário ideal!

Estes 5 pontos para analisar antes de comprar um Fundo Imobiliários são a base que você precisa para se aventurar com segurança e conhecimento em meio aos Fundos Imobiliários. A partir deles, você conseguirá se desenvolver e perceberá cada vez mais facilidade ao escolher FIIs!

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também