Finanças Pessoais

Bonificação em ações: o guia completo com tudo o que você precisa saber

Bonificação em ações: o guia completo com tudo o que você precisa saber

Investir em ações tem, entre muitas outras vantagens, a bonificação, que pode trazer aos sócios alguns ganhos a mais sem a necessidade de liquidar a posição.

Então, se você quer saber tudo sobre como a bonificação em ações funciona e qual a sua utilidade, confira os próximos tópicos!

O que é a bonificação em ações?

A bonificação de ações é uma forma da empresa agradar aos acionistas em um momento de altos lucros e maior capital.

Sendo assim, consiste em uma distribuição gratuita de ações equivalentes às já possuídas para os investidores que possuem ações da empresa. Diferente da distribuição de outros proventos, como dividendos e JCP, essa atitude parte de fato como um fator “bônus” e não está vinculado, por exemplo, a vantagens fiscais para a empresa.

Com isso, a base acionária aumenta e o preço da ação muda, mas o patrimônio total continua sem alterações.

Como a bonificação de ações funciona?

A bonificação de ações, como foi citado no tópico acima, é um ato voluntário da empresa. Sendo assim, não há regras rígidas em torno da realização.

Entretanto, é indicado que a empresa reúna os acionistas para uma assembleia, onde são discutidos e acordados alguns assuntos como a data e o valor das ações que serão distribuídas. Um valor de custo das ações é determinado, mesmo que os acionistas não paguem por elas.

Qual a utilidade da bonificação de ações?

Uma empresa que costuma oferecer esse tipo de gratificação chama bastante a atenção de possíveis investidores, já que é de fato um bônus que provê maior rentabilidade aos acionistas.

Além disso, é considerado  uma ótima maneira de prolongar as parcerias já existentes, oferecendo uma forma de compensação extra aos investidores.

Mas esses não são os únicos objetivos da bonificação de ações. Afinal, um investidor que ainda não possui ações da empresa tende a se interessar em adquiri-las para receber o benefício.

Assim, os preços das ações podem ter uma certa volatilidade antes do dia do pagamento acontecer, o que garante que o valor de mercado não sofra nenhuma alteração. Afinal, um dos objetivos principais é aumentar o capital social da empresa.

Nesse processo, tanto a empresa quanto o investidor levam vantagem: quem compra ações até a véspera do dia ex-bonificação tem direito a receber mais ações gratuitamente.

Como calcular a bonificação de ações?

Imagine que um acionista de uma empresa tenha 1.000 ações cotadas a R$10 na véspera do dia ex-bonificação.

Se a bonificação for de, por exemplo, 20%, o acionista passará a ter, então, mais 200 ações. O cálculo, nesse caso, seria o seguinte:

1.000 x R$ 10,00 / 1,200

R$ 10.000,00 / 1,200

R$ 8,33

É importante notar também que o volume financeiro causado pela redução do valor da ação pode trazer mais negócios, resultando em um aumento na liquidez.

Além disso, caso um investidor possua um total de ações cuja porcentagem de bonificação resulte em números como 5,7 ações, por exemplo, a ação não completa será creditada em dinheiro para o investidor.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também