Mercado Financeiro

Investidor conservador: como funciona este perfil e como são feitos os investimentos

Investidor conservador: como funciona este perfil e como são feitos os investimentos

Para quem deseja obter retornos da maneira mais segura e previsível possível, existe uma denominação no mercado. Em suma, trata-se de uma pessoa que deseja fugir do risco e da grande “emoção”, do mercado de ações, por exemplo.

Segurança em primeiro lugar, assim se resume a atitude do investidor conservador. Rentabilidade acima da média em detrimento da segurança é algo que não está alinhado com esse perfil. É muito mais importante para ele preservar seu capital. 

Investimentos como o de renda fixa e, por vezes, fundos imobiliários e fundos de ação são os que esse tipo de investidor busca para compor a totalidade da sua carteira. 

Se você quer entender melhor o que uma pessoa com perfil de investimento conservador faz, onde ela aporta, quais as vantagens e desvantagens de ter esse perfil, acompanhe neste artigo.

O que é o perfil de investidor conservador?

Como o próprio nome sugere, é um perfil que busca mais cautela na hora de investir. Este é apenas um perfil dentre vários outros, como os perfis moderados e arrojados. Para exemplificar sua forma de atuação, podemos dizer que este perfil não irá investir em ativos considerados de médio ou alto risco. 

Isto porque, na teoria, seria contra os princípios do seu próprio perfil. Logo, os interesses são mais cautelosos e, por vezes, burocráticos. 

Todavia, se engana quem pensa que investidores conservadores não buscam rentabilidade. Mas essa deve ser acompanhada de retornos “garantidos” – ou, ao menos, mais previsíveis.

Quais os ativos que um investidor conservador escolhe?

No caso, se investidores conservadores buscam por maior previsibilidade e segurança nos seus investimentos, quais os ativos que eles procuram? De maneira geral, os principais são os seguintes:

  • Tesouro Direto: pelo fato desse configurar um empréstimo de dinheiro diretamente ao Estado Brasileiro e, assim, ter a fama de “o investimento mais seguro do Brasil”, esse investimento é um dos mais buscados – senão o mais buscado – por um investidor conservador.
  • CDB: tendo certas similaridades com o tesouro direto, esse investimento visa empréstimo de dinheiro aos bancos. 

Características dos investimentos

O perfil conservador encara as situações de conflito ou incerteza como desagradáveis. O investidor orientado para a segurança investe a longo prazo e deseja contar com uma rentabilidade de menor risco e mais previsível, que proteja seu patrimônio. 

No entanto, no longo prazo, esse tipo de investidor deve tomar cuidado para ter de fato lucros reais em cima das suas operações. Por vezes, a lucratividade da sua carteira pode vir a ser, inclusive, menor que a inflação. 

Entretanto, para começar no mercado de investimentos, para quem possui pouco tempo para dedicar aos estudos dessa área e/ou para pessoas avessas ao risco e a perda, é uma ótima maneira de investir tendo maior tranquilidade no dia a dia.

Em contraste com as estratégias de investimento especulativo, os investimentos conservadores se concentram em segurança e retornos estáveis.

Ao investir em ações, o investidor conservador não se preocupa em obter ganhos rápidos de preço, mas em aumentar seus ativos por meio da valorização das ações no longo prazo. Pela mesma razão, este prefere ações que paguem dividendos acima da média e tenham demonstrado um crescimento constante dos lucros por muitos anos.

Como identificar se o seu perfil é conservador?

Em comparação com a estratégia de investimento especulativo, as formas conservadoras de investimento são caracterizadas pelo horizonte de tempo significativamente mais longo dos investimentos individuais.

Se você prefere ganhar de maneira consistente, mesmo que não seja com rentabilidades acima da média e, ainda, deseja ter tranquilidade no seu dia a dia, pode ser que esse seja seu perfil.

Ao limitar o risco de perda, os investidores conservadores protegem seu patrimônio e o multiplicam contanto com o fator “tempo” dos juros compostos.

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também