Sem categoria

Free-float de ações: entenda o que significa esse indicador

Free-float de ações: entenda o que significa esse indicador

As ações de uma companhia são divididas em dois grupos, um percentual não circulante – pertencente aos controladores e administradores – e o circulante na bolsa de valores. 

O percentual que fica em circulação é comumente chamado de free-float e refere as ações que podem ser negociadas. 

Uma empresa de capital aberto, ou seja, que possui ações para negociar na bolsa deve apresentar um free-float para seus investidores pois determina o quão aberta ao mercado ela está. 

Ao longo desse artigo traremos a importância desse indicador para os investimentos e qual a melhor estratégia. 

O que é Free-float?

O indicador de free-float informa, em porcentagem, a quantidade de ações de uma organização disponível para transações. O termo é usado para fazer referência aos títulos de livre circulação no mercado da bolsa de forma efetiva. 

É uma ferramenta que auxilia a análise fundamentalista – conjunto de ações para avaliar a saúde financeira da empresa – essencial para os investidores. O percentual disponível ajuda o investidor a entender o quão concentrado é o capital social da empresa. 

Para que serve o Free-float?

Na análise dos investidores para aportar seu capital em alguma ação, o free-float é uma ferramenta que demonstra os riscos associados à volatilidade e liquidez dos ativos.Em um primeiro momento esse indicador refere-se à porcentagem de ações da empresa é alto ou baixo no mercado.

Free-float alto 

Uma porcentagem alta de ações disponíveis na bolsa pode apresentar duas vantagens para os investidores: maior liquidez e menor volatilidade.

A tendência é que, quando há uma maior quantidade de ativos de uma empresa em negociação, isso aumente a liquidez e torne mais apropriado a conversão em dinheiro. Entretanto, não é uma regra e deve ser avaliado em conjunto com demais parâmetros. 

A relação de volatilidade e free-float é pelo fato de quanto maior a quantidade de ações distribuídas entre acionistas minoritários, menos tende a impactar o preço dos ativos. Quando isso acontece chamamos de diluição de ações gerando mais estabilidade na cotação. 

Free-float baixo

Em contrapartida, o indicador baixo pode demonstrar que a empresa possui riscos de fechar o capital de negociações. Isso acontece geralmente através de uma oferta pública de aquisição de ações – os papéis dos acionistas minoritários são comprados – pois os recursos necessários são menores. 

Quando apresentado uma menor liquidez e maior volatilidade deve-se atentar ao cenário geral da empresa antes de aportar investimentos nessa companhia. 

O Free-float ideal

Essa ferramenta de análise para negociações de ações normalmente é utilizada para investimentos a longo prazo e com outras ferramentas pode levar a uma tomada de decisão mais precisa. 

O percentual mínimo para listagem na bolsa conforme parâmetro da B3 é de 25% então empresas com free-float perto desse valor possuem um capital mais concentrado. Em linhas gerais é indicado o investimento em empresas que possuem um percentual mais alto, pois estão diretamente relacionadas à liquidez e volatilidade. 

Alguns analistas do mercado acreditam que o ideal seria um percentual de 100% pois significa que todas as ações estão em circulação e nenhum está retida com algum controlador.

 É importante lembrar que o indicador free-float não deve ser a única métrica útil para avaliar as ações, é uma ferramenta auxiliar e não individual. Para saber mais sobre as demais ferramentas do mercado financeiro, continue acompanhando nossos artigos.

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também