Mercado Financeiro

Saiba o que caracteriza uma ação ordinária

Saiba o que caracteriza uma ação ordinária

Ao comprar um título emitido por uma companhia de capital aberto, você pode optar por uma ação ordinária (ON). O que isso significa? Basicamente, os ativos adquiridos oferecem direito de participação na empresa.

Dessa forma, é possível votar durante as assembleias. Ainda assim, você receberá o pagamento de dividendos. A diferença é que isso não é prioridade na ação ordinária.

 Neste post, vamos explicar melhor o que significa comprar esse tipo de ativo. Além disso, apresentaremos suas características. Continue lendo.

O que é uma ação ordinária?

A ação ordinária é aquela que garante o direito a voto nas assembleias gerais e extraordinárias da companhia de capital aberto ou fechado. Ela é negociada na Bolsa de valores e é identificada pelo dígito 3. 

Por exemplo, a PETR3 é a ação ordinária da Petrobras. Qualquer investidor tem direito a adquirir esses ativos. Afinal, eles integram uma parcela do capital social da empresa.

Além disso, toda ação do tipo ordinária é nominativa. Isso porque ela requer a identificação do titular no Livro de Registros da companhia.

Vale a pena reforçar que as ações ON são as mais comuns. Apesar de oferecerem o direito a voto, seus detentores não:

  • têm poder de veto;
  • se responsabilizam pelas dívidas da companhia. Isso fica a encargo dos controladoes.

Ainda é preciso especificar que o voto e a participação no lucro é proporcional ao total de ações que o investidor tem em sua carteira. Por isso, os grandes acionistas têm maior poder de influência.

Quais são os benefícios e as desvantagens da ação ON?

As ações ordinárias garantem dois principais benefícios ao investidor:

  • direito a voto e participação na gestão empresarial. Isso acontece por meio das assembleias;
  • proteção a sócios minoritários, caso seja feita uma mudança de composição majoritária. Esse é o chamado tag along. Assim, os acionistas ordinários têm a chance de vender suas ações para o novo controle e garantem 80% do valor de mercado pago ao controlador.

Desse modo, há benefícios em ser acionista da empresa. No entanto, o ideal é ter uma quantidade maior de participação. Caso contrário, sua influência será baixa.

Outro ponto negativo é que, na distribuição de dividendos, a preferência de pagamento é dos acionistas preferenciais. Por isso, o percentual de retorno pode ser menor para quem tem ativos ordinários.

As mãos de uma pessoa aparecem segurando alguns papéis com gráficos desenhados que representam uma ação ordinária. Na mesa, há vários outros papéis e um notebook.

Quais são as diferenças entre ações preferenciais e ordinárias?

Os dois tipos de ações são válidos para companhias de capital aberto e fechado. Além disso, a empresa pode optar por lançar no mercado somente um desses tipos. Tudo depende da estratégia a ser adotada.

Portanto, é preciso conhecer as diferenças entre elas antes de decidir em qual você investirá. Veja quais são:

  • uma ação ON é identificada pelo código 3 e oferece o direito a voto;
  • as ações preferenciais (PN) são designadas pelo número 4 e têm prioridade na distribuição de dividendos. Por isso, também podem oferecer um rendimento mais alto.

Assim, existe uma espécie de compensação aos acionistas PN. Isso porque eles não têm influência nas decisões da companhia nem o tag along.

Desse modo, a Lei 6.404/1976 determina que 25% ou mais do lucro líquido da companhia deve ser distribuído aos acionistas preferenciais. O pagamento é feito via dividendos.

Qual das duas opções é a melhor? Depende da sua estratégia. No entanto, as ONs tendem a ser mais interessantes devido à possibilidade de influenciar as decisões da companhia.

Por outro lado, as ações preferenciais costumam ser mais negociadas na bolsa de valores. Por isso, a liquidez é maior para esses títulos.

Como investir em uma ação ordinária?

Se você quer se tornar um acionista de uma companhia de capital aberto, a saída é abrir uma conta em uma corretora de valores. Depois de transferir o dinheiro disponível, avalie as opções ONs existentes no home broker.

Escolha aquela que mais se ajusta aos seus objetivos e perfil de investidor. Além disso, monitore as tendências por meio das análises:

  • fundamentalista, se o foco for o longo prazo;
  • técnica, caso seu objetivo seja de curto prazo.

Assim, você identificará o melhor momento de manter ou se desfazer de uma posição. Ao tomar esse cuidado, a ação ordinária se tornará mais um ativo interessante para compor sua carteira.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também