Mercado Financeiro

IRF-M: conheça tudo sobre o índice

IRF-M: conheça tudo sobre o índice

Investidores e pessoas que costumam estudar o mercado financeiro já estão acostumados a se deparar com diferentes índices. Quando se trata de renda fixa, um dos principais indicadores é o IRF-M.

Portanto, acompanhe este artigo até o final e entenda melhor o que é o IRF-M.

O que é IRF-M?

Criado em 2020 para acompanhar o desempenho de títulos do mercado de renda fixa, o Índice de Renda Fixa do Mercado vem se tornando um índice crucial para qualquer pessoa que esteja no processo de escolha sobre em qual aplicação de renda fixa investir.

A influência do índice vai muito além dos interesses de possíveis investidores, sendo capaz de impactar todo o mercado.

Como é feita a realização do IRF-M?

A elaboração do IRF-M

O IRF-M é elaborado com base nas Letras do Tesouro Nacional (LTNs) e nas Notas do Tesouro Nacional série F (NTN-F), que são consideradas a base de todo o mercado de renda fixa.

Sendo assim, é possível afirmar que o índice mostra, de certa forma, o desempenho dos ativos pré-fixados.

A organização do IRF-M

A Associação Nacional das Instituições do Mercado Aberto (Anbima) é responsável por divulgar o Índice de Renda Fixa do Mercado. Por isso, ele é considerado uma parte componente dos índices de Mercado Anbima, juntamente com, por exemplo:

  • IMA-S

IMA-S é o índice medido pela Anbima formado com base nas Letras Financeiras do Tesouro, títulos públicos pós-fixados atrelados à taxa básica de juros (Selic);

  • IMA-B

Formado pelos títulos públicos indexados à inflação, que é medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo.

Além do IMA-S e o IMA-B, existem vários outros sub-índices – como, por exemplo, o IMA-C: índice composto por títulos públicos indexados ao IGP-M, que teve sua divulgação interrompida no mês de abril (2021). 

Porém, o IRF-M também conta com sub-índices que o compõem:

  • IRF-M 1

Abriga os títulos cujo prazo de vencimento é de até um ano;

  • IRF-M 1+

Abriga títulos com prazo de vencimento de um ano ou mais.

Sendo assim, o resultado da soma desses dois sub-índices é o próprio IRF-M.

Fundos de renda fixa e o IRF-M

O IRF-M afeta diretamente os fundos de renda fixa. Tendo isso em mente, o índice é uma ótima forma de acompanhar mais de perto o desempenho de seus investimentos em renda fixa.

Antes de começar, entretanto, é necessário saber quais são, realmente, as aplicações mensuradas. Veja:

Os títulos com regras definidas em relação à remuneração são títulos de renda fixa. Porém, há casos onde o rendimento de um investimento está relacionado a, por exemplo, a taxa de câmbio ou de juros.

Além disso, também é necessário levar em consideração a data de vencimento do título. Caso o investidor decida sair da aplicação antes do prazo estipulado, pode não receber o valor previsto.

Os investimentos analisados pelo IRF-M são aqueles cujo rendimento é pré-estabelecido: Letras do Tesouro Nacional, por exemplo. Os resultados do índice se baseiam nos principais títulos de renda fixa no Brasil.

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também