Economia Nacional

Saiba por que a Anbima é importante para o mercado financeiro

Saiba por que a Anbima é importante para o mercado financeiro

A Anbima é uma entidade do mercado financeiro. Ela auxilia em seu bom funcionamento ao regular as instituições associadas.

Esse é apenas um dos motivos que justificam por que todo investidor deve conhecer a Anbima. Existem outros. Afinal, as responsabilidades dessa entidade vão além. Entenda melhor como ela funciona.

O que é Anbima?

A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais é a entidade que representa as instituições que atuam em ambos os mercados. Institui boas práticas e ajuda a regular esses ambientes.

A Anbima foi criada em 2009 a partir da fusão de duas instituições:

  • Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid);
  • Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro (Andima).

Essas entidades já estavam no mercado brasileiro há mais de 40 anos. Com a união, a experiência gerou mais responsabilidades.

Por isso, a entidade tem o objetivo de defender os interesses do mercado e protegê-lo. Assim, determina as diretrizes a serem seguidas. Além disso, oferece certificações aos profissionais que desejam atuar na área.

Para que a entidade serve?

O papel da Anbima é proteger o mercado financeiro. A regulamentação de boas práticas evita que empresas ou pessoas atuem de má-fé.

Além disso, a entidade oferece mais transparência. Isso porque divulga informações referentes ao setor, sempre de acordo com as regulações dos seus códigos.

Isso é possível pela aplicação dos pilares da entidade. Eles são:

  • informar: consiste em repassar o máximo de dados a investidores e profissionais do mercado;
  • representar: refere-se aos interesses do grupo de empresas que é associado. Por isso, a entidade faz o intermédio para o diálogo entre instituições de vários setores;
  • autorregular: indica as regras e normas definidas para os mercados financeiro e de capitais;
  • educar: consiste em oferecer cursos e outras informações para que os profissionais se preparem.

Assim, as instituições do mercado podem atuar de maneira correta. Ao mesmo tempo, o setor pode ser fortalecido para que os investimentos aumentem. Como consequência, o desenvolvimento econômico é impulsionado.

Quais são os associados da Anbima?

As instituições associadas à entidade são bancos múltiplos e de investimento, corretoras de valores e gestoras de investimento. Eles seguem os quatro pilares da Anbima. Em 2021, são aproximadamente 340 associados.

Como a entidade funciona?

Lupa focando um gráfico utilizado pela Anbima

Para entender o que é a Anbima, vale a pena saber como o Sistema Financeiro Nacional (SFN) é constituído. Ele é formado por instituições e órgãos que fiscalizam, regulam e executam operações.

Dentro dessa estrutura, existe o Conselho Monetário Nacional (CMN). Esse órgão determina as regras a serem seguidas pelos operadores do SFN. Nesse cenário, surgem as principais entidades de fiscalização do mercado:

  • Banco Central (Bacen);
  • Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Nessa hierarquia, a Anbima é a reguladora do SFN. Suas regras não são obrigatórias. No entanto, o membro que aceitá-las deverá segui-las.

Caso isso não acontece, a instituição será punida. Entre as possibilidades estão:

  • carta de advertência;
  • multa;
  • advertência pública;
  • suspensão do selo da associação;
  • exclusão.

Quais são as certificações oferecidas?

A entidade dos mercados financeiro e de capitais tem o papel de educar os participantes do setor. Por isso, oferece várias possibilidades de aprofundar o conhecimento.

As principais certificações da Anbima são:

  • CPA-10: é focada para profissionais que trabalham com distribuição de investimentos. O certificado tem validade de 5 anos para os associados e 3 anos para o restante;
  • CPA-20: é indicada para a comercialização de produtos de investimento para investidores institucionais, varejo de alta renda etc. Por isso, essa certificação também permite que o profissional exerça as atividades do CPA-10;
  • Certificação de Fundamentos em Gestão (CFG): é ideal para atuar com gestão de recursos e assumir cargos em companhias de asset management;
  • Certificação de Gestores (CGA) e de Gestores para Fundos Estruturados (CGE): são necessárias para fazer a compra e venda de ativos de fundos de investimento. O CGA foca os fundos multimercado, de renda fixa, cambiais e de ações. O CGE é voltado para os imobiliários, os fundos de investimento em participações e em direitos creditórios.

Por que a Anbima é importante para os investidores?

Por regular os mercados financeiro e de capitais, as regras da Anbima ajudam os investidores. Elas evitam a aplicação de golpes e ações que levem ao prejuízo de outras pessoas.

Além disso, a entidade determina a aplicação de testes de suitability. Assim, o investidor conhece seu perfil. Isso aumenta a chance de ele aplicar seu capital nas classes de ativos mais recomendadas.

Outro fator relevante é a confiabilidade. A instituição financeira associada mostra preocupação com o aperfeiçoamento de suas atividades. Portanto, traz mais garantias aos investidores.

Assim, a Anbima tem um papel relevante. Por meio dela, o mercado tem mais transparência. Dessa forma, você toma decisões mais embasadas e conscientes.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também