Mercado Financeiro

Blue chips: como funcionam as ações com maior valor de mercado?

Blue chips: como funcionam as ações com maior valor de mercado?

Existem vários tipos de ações no mercado da bolsa de valores. Um deles é chamado de blue chips.

Esse nome representa os ativos de maior valor de mercado. Ou seja, as blue chips são de primeira linha. Além disso, estão relacionadas a empresas com alto volume de negociação.

O que isso significa para você, investidor? Entenda melhor sabendo o que são blue chips, como funcionam e quais são as vantagens de aplicar seu dinheiro.

O que são blue chips?

As blue chips são ações negociadas na bolsa de valores com alta liquidez. Normalmente, são emitidas por empresas reconhecidas no mercado e de grande porte. Por isso, apresentam participação relevante e solidez financeira.

Como esses ativos são valorizados, a cotação tende a ser elevada. É o que acontece no pôquer, com as fichas azuis. Daí vem o nome das ações.

Devido a suas características, a tendência é que esse tipo de ativo seja mais seguro. Além disso, o pagamento de dividendos costuma ser maior.

Quais são suas características?

As ações blue chips têm características específicas. Para começar, elas tendem a ter cotações e liquidez elevadas. Além disso, outros detalhes relevantes são:

  • forte geração de caixa por parte da empresa emissora;
  • alto valor de mercado;
  • boa governança corporativa;
  • crescimento constante;
  • relação positiva com os acionistas;
  • alto volume de negociação;
  • distribuição de lucros, como dividendos e juros sobre capital próprio.

Alguns exemplos de empresas com ações classificadas dessa forma são:

  • Petrobras;
  • Ambev;
  • Itaú Unibanco;
  • Banco do Brasil;
  • Bradesco;
  • Gerdau.

Qual a relevância das blue chips?

Essas ações integram a carteira teórica do Ibovespa. Esse é o principal indicador da bolsa de valores brasileira e sofre muita influência dos ativos de maior valor.

Assim, quando há redução de preço, o índice também cai. O inverso também é válido.

De todo modo, os ativos blue chips atraem os investidores devido a alguns fatores. Entre eles estão:

  • pagamento de dividendos altos e crescentes;
  • segurança;
  • alta liquidez, ou seja, é possível negociá-las com rapidez;
  • emissão por empresas sólidas e reconhecidas no mercado. Assim, há uma tendência de sustentabilidade financeira.

Além disso, essas ações apresentam a tendência do mercado financeiro. Isso porque seu volume de negociação é alto. Portanto, suas variações impactam as negociações.

Por outro lado, existe um ponto negativo ao investir nos ativos blue chips. A perspectiva de ganhos costuma ser menor. Isso porque as empresas já são maduras e consolidadas. Portanto, elas mantêm seu crescimento, mas em ritmo menor.

Quais são as outras classificações de ações?

Além da blue chip, outras categorias de ações são negociadas na bolsa de valores. Elas são classificados como:

  • mid cap: são papéis de segunda linha, porque têm menos liquidez e maior risco. Ainda assim, a qualidade é alta. O preço tende a ser um pouco mais baixo. Por sua vez, há mais suscetibilidade aos movimentos do mercado;
  • small cap: são as ações de terceira linha. Isso porque são emitidas por companhias de pequeno e médio porte. A liquidez é mais baixa do que os outros modelos. Além disso, há irregularidade no volume de negociação.

Com todas essas informações, fica claro que as blue chips são boas alternativas de investimento. Basta saber se elas estão alinhadas aos seus objetivos. Depois é só aplicar seu dinheiro e aumentar seus conhecimentos.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também