Economia Nacional

Banco Central: entenda suas funções e a história do Bacen

Banco Central: entenda suas funções e a história do Bacen

Banco Central é uma instituição renomada e amplamente conhecida até mesmo por quem ainda não se aprofundou no universo de investimentos, economia e finanças.

Mas raramente discute-se o real papel do Banco Central, além das suas funções, de como ele funciona e, para além de como como ele dita o dia a dia dos brasileiros, como pode influenciar também o seu bolso.

Neste artigo, explicaremos tudo sobre o que é o “banco dos bancos” – e também a história do Banco Central do Brasil: o Bacen, ou BCB.

O que é o Banco Central?

Um Banco Central é a instituição responsável por manter tudo funcionando no sistema financeiro de um país.

Esta entidade tem total importância para um país. Afinal, sem essa gestão, é possível imaginar o caos que seria caso nenhuma política monetária existisse.

Mesmo sendo tão importante em um contexto geral, a importância da instituição também influencia em nosso cotidiano: fazer coisas como checar informações sobre cotações de moedas estrangeiras, por exemplo, seria muito difícil, senão até impossível, sem este órgão.

É tal Banco que regulariza os processos que acontecem em todos os bancos. Além disso, também é dever dele, por exemplo, manter a inflação sob controle através da estabilização da quantidade de moeda no país.

O que o Banco Central faz?

As funções da instituição financeira são muitas, dado sua atribuição de regularizar e administrar a economia e sistema financeiro do país. Mas, para servir como um guia, seguem algumas das suas principais funções:

  1. Gestão da política cambial e monetária;
  2. Controle do Mercado de Crédito;
  3. Emissão de papel-moeda e moeda metálica;
  4. Manter o poder de compra da moeda;
  5. Assegurar a eficiência do sistema financeiro;
  6. Controlar a inflação no país;
  7. Fornecer as cotações de moedas e boletins informativos;
  8. Oferecer correção de valores para a checagem de taxa Selic, CDI, entre outras.

Todas essas funções – e muitas outras – são de extrema importância para todo o cenário financeiro e econômico do nosso país.

Quando surgiram os Bancos Centrais?

Os Bancos Centrais não surgiram com a posição de destaque que possuem hoje Os primeiros foram criados entre os séculos XIX e XX e, com o tempo, desenvolveram-se até se tornarem o que vemos hoje.

O motivo para a necessidade de criação de um banco tão superior, naquela época, foi a instabilidade do sistema financeiro nos países europeus, principalmente os mais industrializados.

Sendo assim, o primeiro Banco Central que se tem notícia foi fundado no ano de 1609, em Amsterdã.

Entretanto, o Banco Central que deu o primeiro passo em direção à modernidade dos atuais foi o da Inglaterra, fundado apenas em 1694, inicialmente como uma instituição privada.

A história do Banco Central do Brasil

Muito tempo após estes primeiros acontecimentos, em dezembro do ano de 1964, foi fundado o Bacen.

Antes da fundação do mesmo, o órgão responsável por grande parte das funções do Banco Central – como, por exemplo, exercer o controle monetário – era a Sumoc: Superintendência da Moeda e do Crédito.

Já a responsabilidade da emissão de moeda, naquela época, era do Tesouro Nacional.

Até então, quem desempenhava o papel de banqueiro do governo, atribuído hoje ao Banco Central, e “banco dos outros bancos” era o Banco do Brasil (BB).

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também