Economia Internacional

Entenda o significado de spread e saiba por que é importante

Entenda o significado de spread e saiba por que é importante

Um dos termos bastante comentados no mercado financeiro é o spread. Apesar disso, muita gente tem dúvidas sobre esse conceito.

Basicamente, o spread consiste no lucro de uma transação de compra e venda. Ele está presente em todo o mercado financeiro. Por isso, entender exatamente o que esse termo significa é fundamental para potencializar seus ganhos.

Saiba mais sobre o que é spread lendo este post. Confira.

O que é spread?

termo spread remete à diferença de preço, taxas ou rendimentos na compra e venda de determinado ativo ou produto. Existem algumas características específicas de acordo com sua aplicação. No entanto, o conceito geral é sempre esse.

O mais comum é usar essa palavra no contexto das instituições financeiras. Nesse caso, o objetivo do banco é pagar os custos operacionais e ter lucro.

Vale a pena observar que o spread bancário do Brasil é um dos mais altos do mundo. O motivo é o alto risco de crédito enfrentado pelas instituições financeiras. Ainda assim, existem outras aplicabilidades.

Uma delas é no mercado financeiro. Nesse ambiente, representa a diferença entre preço de compra e venda de um ativo. Portanto, sinaliza o custo ou a margem de lucro obtida.

Além disso, é muito usado em investimentos da renda variável, especialmente operações especulativas. Essas transações são caracterizadas pelo curto prazo.

Como o spread funciona?

Para entender o funcionamento, basta lembrar de que o conceito se refere ao lucro de uma operação. Portanto, se o preço de compra foi de R$ 15 e o de venda foi R$ 20, o spread equivale a R$ 5 por unidade. No caso de um lote de 100 ações, representa R$ 500.

Porém, essa é a margem de lucro bruto. Ou seja, ainda é preciso descontar impostos e taxas.

Apesar do funcionamento geral ser esse, existem vários tipos de spread. Os mais conhecidos são o financeiro e o bancário. Entenda o que caracteriza cada um deles.

Spread financeiro

Sinaliza a diferença do preço de compra e o de venda de uma ação. Para isso, é preciso ver o book de ofertas.

Por exemplo, se no livro o preço de venda mais baixo (ask) é R$ 15 e o de compra mais alto (bid) é R$ 12, o spread é de R$ 3. Desse modo, a diferença de valores permite calcular a taxa de retorno dos diferentes ativos.

Spread bancário

É o modelo mais comum, que mede a diferença entre o pagamento e a cobrança de juros. Assim, o banco recebe de quem precisa de empréstimo e repassa parte ao investidor.

Por exemplo, se o banco paga 5% ao ano e empresta o mesmo dinheiro a 25% ao ano, o ganho é de 20 pontos percentuais. Assim, é possível definir o lucro das operações.

Vale a pena destacar que a diferença de preços depende de vários fatores. Os riscos da operação são considerados, como tributação e outros custos, taxas de inadimplência, expectativa de lucro e mais.

Desenho de uma mão de executivo calculando o spread em uma calculadora e verificando as taxas em um papel

Como o spread interfere nos investimentos da bolsa de valores?

Na renda variável, a diferença de preços permite identificar quais ativos têm mais liquidez. Isso porque a alta facilidade de negociação implica menor spread entre bid e ask.

Essa característica é importante para quem faz day trade, especialmente. Como é preciso comprar e vender com rapidez, a alta liquidez é fundamental.

Contudo, esse conceito é oposto ao da conquista de alta rentabilidade. Afinal, um spread alto leva a mais ganhos. No entanto, a liquidez é reduzida. Por isso, algumas empresas fazem desdobramentos para aumentar as negociações.

Como calcular a diferença de preços?

Existem duas fórmulas possíveis. Saiba como elas funcionam.

Aditivo

Prevê a contabilização da diferença entre a taxa de captação e a de empréstimo. Por exemplo, a primeira é de 20% ao ano e a segunda, de 18% ao ano. O resultado é um spread de 2 pontos percentuais (20% – 18%).

Multiplicativo

É o modelo mais comum para o cálculo. No entanto, é mais difícil de colocar em prático devido à fórmula usada. Isso porque o deságio entre a taxa praticada e o referencial de custo são considerados.

O que pode modificar o resultado no mercado financeiro?

O principal aspecto é a volatilidade. Como os preços sobem e descem com facilidade, os ganhos podem mudar de uma hora para outra.

É o caso de ser anunciado o resultado de um indicador importante. Ou de um evento imprevisto. Por exemplo, na tragédia de Brumadinho, as ações da Vale despencaram.

Já no spread bancário, existem 5 principais fatores influenciadores:

  • inadimplência;
  • custo administrativo;
  • impostos diretos;
  • compulsório;
  • margem líquida de lucro.

Assim, entender o spread é essencial para ter lucro. Apesar do nome parecer difícil, representa um conceito fácil de entender. Além disso, tem importância tanto para os processos de concessão de empréstimos quanto para os investimentos.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também