Mercado Financeiro

Conheça o mercado de opção e saiba como investir agora

Conheça o mercado de opção e saiba como investir agora

Uma das possibilidades de investimentos do mercado financeiro é a opção. Esse ambiente tem várias oportunidades. Sem contar que permite evitar a volatilidade ou alavancar sua carteira.

Como conquistar esses objetivos com a opção? Para responder essa pergunta, é preciso entender o funcionamento dessa modalidade de aplicação financeira.

Explicamos o que você precisa saber a partir de agora. Confira.

O que é uma opção no mercado financeiro?

As opções são contratos em que é negociado o direito de comprar ou vender um lote de ações. A operação é feita com um valor predefinido, chamado de preço de exercício ou strike.

Por isso, o mercado de opção permite colocar em prática uma estratégia de hedge. Ao mesmo tempo, é possível utilizá-lo para alavancagem.

A negociação pode ser feita com base em diferentes tipos de ativos. O mais comum é o investidor adquirir os contratos de ações.

Por isso, é uma espécie de derivativo. Assim, o preço de uma opção depende do valor de outro ativo ao qual está atrelada.

Como funciona o mercado de opções?

Negociam-se as com preços e prazos predeterminados. Nesse cenário, existe:

  • lançador: é quem faz a venda do papel;
  • titular: é quem realiza a compra do título.

A operação determina que o lançador terá o direito de compra ou venda de um ativo. Quando chegar a data de vencimento, ele pode exercê-lo ou não.

Por sua vez, o titular tem a obrigação de seguir o que o lançador determinar. Além disso, existe o prêmio. Esse é um valor predefinido e negociado em um primeiro momento. Ainda existe o strike, que será executado somente se o direito for exercido.

Para entender melhor, veja o seguinte exemplo. O lançador adquiriu um contrato de direito de compra de ações. O prazo é de 6 meses e o strike é R$ 20 cada. O lote contempla 100 unidades. Portanto, fecha em R$ 2.000. O prêmio é de R$ 500.

Como optou pelo direito de compra, o lançador acredita que o preço do ativo vai aumentar no período de 6 meses. Caso isso se concretize, ele lucra.

Por exemplo, se o preço subir para R$ 25, o total passa para R$ 2.500. No entanto, o lançador comprará por R$ 2.000. Portanto, os ganhos são de R$ 500. Já o titular recebe o valor acordado, ou seja, R$ 2.000.

Por sua vez, se o preço ficar igual ou até diminuir, o lançador pode abrir mão de exercer seu direito. Nesse caso, ele perde o prêmio, equivalente a R$ 500 nesse exemplo. Assim, o titular tem esse ganho.

O mesmo procedimento acontece com a opção de venda. No entanto, o lançador adquire o direito de comercializar o ativo. Por isso, ele acredito que o preço da ação vai ser reduzido no período do contrato.

Mão segura celular em que aparecem negociações de opção

O que é call e put?

Ao estudar o mercado de opções, você verá esses termos. Call é utilizado para a opção de compra. Portanto, é quando o lançador tem direito a adquirir um ativo no futuro por um preço predeterminado.

Por sua vez, put se refere à opção de venda. Assim, é quando o lançador tem o direito de comercializar o ativo.

Como funciona o código das opções?

Cada um dos contratos tem um código específico. Ele é formado por 5 letras e 2 números. Entenda o que cada série significa:

  • as quatro letras iniciais sinalizam o ativo-objeto da opção;
  • a quinta letra mostra se a opção é de compra ou venda e o mês de vencimento;
  • os dois números sinalizam o preço de exercício.

Por exemplo, PETRM40 mostra que é uma opção de venda da Petrobras com vencimento em janeiro e strike de R$ 40. Para entender como surgiu a letra M, é preciso consultar as listas abaixo:

Call

  • Janeiro: A
  • Fevereiro: B
  • Março: C
  • Abril: D
  • Maio: E
  • Junho: F
  • Julho: G
  • Agosto: H
  • Setembro: I
  • Outubro: J
  • Novembro: K
  • Dezembro: L

Put

  • Janeiro: M
  • Fevereiro: N
  • Março: O
  • Abril: P
  • Maio: Q
  • Junho: R
  • Julho: S
  • Agosto: T
  • Setembro: U
  • Outubro: V
  • Novembro: W
  • Dezembro: X

Quem pode operar com opções?

Esse mercado está disponível para qualquer investidor. No entanto, recomenda-se que ele já tenha experiência na bolsa de valores.

Isso porque a operação nesse ambiente pode ser um tanto complexa. Por isso, ter um conhecimento prévio pode ajudar a evitar problemas.

Duas mãos de executivos se cumprimentam para sinalizar o acordo de uma opção

Quais são as vantagens de investir nesses contratos?

O investimento em opções serve para hedge e alavancagem. No primeiro caso, o foco é a proteção do preço de um ativo. Assim, há menos impacto da volatilidade.

Por sua vez, na alavancagem, o objetivo é obter o máximo rendimento possível. Aqui, é preciso considerar que o valor do prêmio oscila mais, mas é menor do que o do ativo-objeto. Portanto, um investimento pequeno pode gerar um bom rendimento.

Quais são as estratégias para operar com opções?

O mercado de opções pode ser exercido de diferentes maneiras. As principais são:

  • trava de alta: compra-se uma call com preço de exercício inferior ao valor do ativo subjacente. Ao mesmo tempo, vende-se uma opção de compra com strike mais alto. Ambos os contratos têm a mesma data de vencimento;
  • trava de baixa: uma call deve ser vendida com strike próximo ou superior ao preço à vista do ativo subjacente. Também deve ser adquirida uma opção de compra com preço de exercício maior e mesma data de vencimento;
  • borboleta: compra-se uma opção com strike mais baixo ou são vendidos dois contratos com preço de exercício intermediário e comprado outro com valor mais alto. Por isso, é como uma combinação das duas travas;
  • venda a descoberto: a operação é feita por vendedores sem o ativo-objeto. O risco é maior, porque a perda financeira é ilimitada;
  • straddle: é preciso fazer a compra e a venda de uma call com o mesmo strike. O propósito é lucrar com a volatilidade do ativo-objeto. É uma opção válida para cenários em que  mercado está com o estresse elevado.

Para investir em uma opção, é importante considerar essas dicas e estratégias. Além de abrir a sua conta na corretora de valores, verifique as alternativas disponíveis no home broker. Ainda vale a pena continuar estudando para aumentar a chance de ganhos.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também