Mercado Financeiro

FIDC: Entenda o que é e como funcionam esses Fundos de Investimento

FIDC: Entenda o que é e como funcionam esses Fundos de Investimento

Os FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios) fazem parte dos Fundos de Investimento mais indicados para investidores já experientes e com mais tempo de mercado.

Então, se você deseja entender mais sobre como um FIDC funciona e ficar por dentro dessa modalidade de investimentos, acompanhe o artigo.

O que é FIDC?

Os Fundos de Investimento em Direito Creditório não são novidade no mercado de Investimentos de Renda Fixa: essa possibilidade já existia há aproximadamente dez anos.

Porém, por se tratar de um investimento indicado principalmente para quem já tem mais tempo de experiência neste mercado, muitos não entendem muito bem do que se trata um FIDC.

Para entender melhor o que é um FIDC e como este investimento funciona, é essencial saber o que são os Direitos Creditórios de uma empresa. Entenda:

Direitos Creditórios: a base para entender o FIDC

Os Direitos  Creditórios de uma empresa são, basicamente, seus direitos de receber via cheques, duplicatas, aluguéis e até mesmo parcelas de cartão de crédito.

Nos casos onde a empresa concorda em receber um pagamento após um certo período ( 90 dias, por exemplo), mas acaba não podendo esperar, é isso o que acontece: a dívida do cliente é convertida em um título negociável.

Este título, então, é vendido por um valor mais baixo para um investidor que, por sua vez, recebe o pagamento do cliente quando o mesmo for efetuado: processo conhecido como securitização.

Funcionamento do FIDC

O FIDC pode acontecer em casos envolvendo não apenas lojas ou grandes empresas, mas também operações imobiliárias, industriais, financeiras e por aí vai. Cada negociação possui seu regulamento!

Para entender melhor o funcionamento destas negociações, entenda que existem dois tipos de cotas de FIDC. Veja:

Cotas seniores

Possuem preferência em relação ao resgate dos investimentos e à amortização, que é a diminuição do valor total de uma dívida com base em pagamento parcelado.

Cotas subordinadas

Estas cotas têm sua rentabilidade pré-fixada. Ou seja, são um investimento de renda fixa.

São cotas sem preferência quanto ao resgate e à amortização. Estes investidores recebem depois, e correm o risco de não receber.

Uma potencial vantagem das cotas subordinadas é sua rentabilidade mais alta: os investidores deste método ficam com a margem de lucro quando há.

Por outro lado, quando o lucro é menor do que o esperado, os cotistas seniores não precisam se preocupar, enquanto os de cotas subordinadas recebem menos.

Tributação do FIDIC

Para de fato entender por completo sobre o FIDIC, faz-se pertinente conhecer seu modelo de tributação. Suas tributações são divididas da seguinte forma:

  1. 22,5%

Resgates realizados em até 180 dias;

  1. 20%

Para resgates realizados entre 181 e 360 dias;

  1. 17,5%

Nos resgates entre 361 e 720 dias;

  1. 15% 

Em resgates acima de 720 dias.

Posso investir em FIDC?

Por ser um investimento qualificado, o FIDC é indicado para:

  1. Investidores profissionais ou certificados pela CVM;
  2. Clubes de investimentos;
  3. Pessoas físicas ou jurídicas com investimentos – comprovados por termo assinado – acima de R$1 milhão.

Entretanto, se você ainda não estiver preparado para arriscar este tipo de investimento ou não tiver o perfil de investidor necessário, existem inúmeras opções no mercado além do FIDC.

Jacinto Neto
Jacinto Neto Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também