Finanças Comportamentais

Investimento em swing trade: conheça as características

Investimento em swing trade: conheça as características

Existem diferentes estratégias de investimento. Na especulação financeira, você pode atuar no swing trade. Com foco no curto prazo, o objetivo é ganhar o máximo possível com a valorização do ativo.

Por isso, é importante entender como swing trade funciona. Dessa forma, você tem mais chance de acertar nas suas decisões. A seguir, explicamos de que forma essas operações funcionam.

O que é swing trade?

O swing trade é uma estratégia de investimento de curto prazo. O objetivo é abrir e fechar a posição em poucos dias ou semanas. Assim, a operação sempre inicia e termina em pregões diferentes.

O investidor que adota essa estratégia é chamado de swing trader. Ele atua na renda variável. Além disso, utiliza a análise técnica, ou gráfica, para tomar suas decisões.

Isso porque essa avaliação traz informações do momento. Assim, é possível entender o cenário e definir o que fazer.

A depender do seu objetivo, o investidor também pode adotar a análise fundamentalista. Ela foca o longo prazo. Portanto, traz uma perspectiva mais ampla. Isso acontece quando o propósito é manter a posição por algumas semanas.

Como as operações de curto prazo funcionam?

O propósito do swing trader é ganhar com operações de curto ou médio prazo. O mais comum é que a posição seja mantida por alguns dias ou semanas. No entanto, é possível que permaneça por alguns meses.

Nesse período, o foco é o monitoramento das tendências de mercado de efeito alongado. Com as informações certas, é possível tomar decisões mais acertadas.

Assim, o trader nunca deve fazer uma aposta. O recomendado é observar os ciclos completos de ativos ou derivativos. Dessa maneira, é possível descobrir qual é o melhor momento para entrar ou sair de uma posição.

Aqui, é importante destacar que o mercado se apresenta em ondas. Algumas levam semanas para serem finalizadas. Enquanto outras são curtas, de poucos dias.

Ao acompanhar os gráficos diário, intraday e 60 minutos, é possível fazer uma leitura melhor do mercado. Dessa forma, é mais fácil ter uma resposta reativa, em vez de proativa.

Além disso, por mais que o objetivo seja lucrar em curto prazo, o trader pode mudar sua estratégia. Por exemplo, se o mercado indica uma alta imprevista, ele pode começar e encerrar a posição no mesmo dia.

De toda forma, o ritmo de negociação nas operações de swing trade é mais tranquilo do que outros traders. Assim, é mais fácil gerenciar o risco e obter uma boa rentabilidade.

Folhas de papel com gráficos em barra e linha mostrando as variações de um ativo para swing trade

Day trade x swing trade x position trade: entenda as diferenças

Na bolsa de valores, o investidor pode se apresentar dessas três formas. Entenda a diferença entre elas:

Day trade

É uma operação de curtíssimo prazo. Começa e termina no mesmo pregão. Por isso, dura apenas algumas horas.

Essa é uma modalidade mais arriscada. Isso porque o investidor se expõe ao risco várias vezes por dia. Dessa forma, a chance de erro é maior.

Para ganhar dinheiro, o day trader precisa acompanhar todo o pregão e operar alavancado. Isso significa que a dedicação é total e a operação é feita com um dinheiro que o investidor não tem. Nesse caso, é preciso apresentar uma margem de garantia.

Swing trade

Como vimos, consiste em uma operação de curto e médio prazo. A operação é mais longa e menos alavancada do que no day trade. Por isso, a exposição a riscos é menor.

Plano cartesiano com notas de dólar atrás de uma seta crescente para mostrar as operações de swing trade

Position trade

Também chamada de buy and hold, essa operação visa ao longo prazo. Assim, o investidor adquire um ativo e o mantém por meses ou até anos. A remuneração vem de dividendos e outros proventos.

As decisões desse investidor são baseadas na análise fundamentalista. Dessa forma, é possível identificar o potencial de valorização dos ativos no longo prazo.

Riscos das operações de swing trade

Como toda operação da bolsa de valores, o swing trade é arriscado. É preciso ter disciplina e estudo. Além disso, é necessário investir na diversificação.

Porém, quais são os riscos aos quais o swing trader está exposto? O principal é o prolongamento excessivo da operação, com possibilidade de perder os ganhos obtidos.

No entanto, é possível evitar esse problemas com o uso das ferramentas certas. As duas principais são o stop loss e o stop gain. Ambas são ordens programadas para encerrar uma operação. Assim, quando o ativo atinge um valor predeterminado, ele é vendido para evitar prejuízos.

Quais são os custos da operação?

As transações de swing trade podem ser feitas com valores baixos. Boa parte das ações pode ser comprada com menos de R$ 100.

Porém, é preciso conhecer as cobranças existentes em cada operação. Veja quais são elas:

  • taxa de corretagem: é um valor cobrado pela corretora sempre que algum ativo da carteira é comprado ou vendido. Pode ser um preço fixo ou uma porcentagem sobre a operação;
  • taxa de custódia: consiste em uma remuneração pela guarda dos ativos. Algumas corretoras isentam essa cobrança;
  • Imposto de Renda: incide sobre o lucro da operação em uma alíquota de 15%. O pagamento deve ser feito todos os meses por meio da emissão do Documento de Arrecadação das Receitas Federais (Darf). Essa cobrança é isenta para os investidores que vendem ações em operações mensais que envolvem menos de R$ 20 mil.

Como operar?

estratégia de swing trade não exige um acompanhamento tão próximo quanto o day trade. Ainda assim, é preciso analisar o mercado e se dedicar. Caso contrário, o investidor pode perder oportunidades.

Nesse processo de estudo, é importante ver as notícias de política, economia e negócios. Ainda é interessante se informar sobre as análises técnica e fundamentalista.

Por último, é recomendado verificar os relatórios emitidos pelas equipes de análise das instituições financeiras. Afinal, eles trazem boas indicações e recomendações de ações. Assim, você diversifica sua carteira.

Além disso, você deve abrir a conta em uma corretora de valores. As operações são feitas pelo home broker. Mesmo assim, o swing trade exige uma plataforma de análise.

Lembre-se de que o perfil do swing trader é arrojado ou moderado. Quem é mais conservador terá dificuldade de lidar com as potenciais perdas dessa estratégia.

Considerando todos esses fatores, você já pode começar a operar. Implemente uma boa gestão de risco e desenvolva suas habilidades. Assim, você conseguirá manter os ganhos e evitar os prejuízos com o swing trade.

Jacinto Neto
Jacinto Neto
Analista CNPI e sócio do Funds Explorer
Formado em administração pública pela FGV-SP, mestre em Finanças e Controladoria pela FIPECAFI, analista CNPI e sócio do Funds Explorer. Possui experiência maior que 5 anos, trabalhando com estratégia de investimentos, planejamento e modelagem financeira, além de análise de fundos de investimento imobiliário.

Leia também