O FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO-FII EDIFÍCO CASTELO (designado neste regulamento como FUNDO), é constituído sob a forma de condomínio fechado, com prazo de duração indeterminado, regido pelo presente Regulamento (designado doravante como “Regulamento”), e pelas disposições legais e regulamentares que lhe forem aplicáveis.

Cotações do FCAS11

Inf. Básicas do FCAS11

  • Razão Social
    Razão Social FDO INV IMOB - FII EDIFÍCIO CASTELO
  • Data da Constituição
    Data da constituição do fundo 10 de Julho de 2009
  • Cotas emitidas
    Cotas emitidas 1.327.300
  • Patrimônio Inicial
    Patrimônio Inicial R$ 207.700.766,82
  • Valor inicial da cota
    Valor inicial da cota R$ 156,48
  • Tipo de gestão
    Tipo de gestão Passiva
  • CNPJ
    CNPJ 10.993.386/0001-33
  • Público-alvo
    Público-alvo Investidores em Geral
  • Mandato
    Mandato Renda
  • Segmento
    Segmento Lajes Corporativas
  • Prazo de duração
    Prazo de duração Indeterminado
  • Taxa de administração
    Taxa de administração N/A

Dados Gerais do FCAS11

Objetivo e política do fundo

O objeto do FUNDO é a aquisição de imóveis comerciais localizados em grandes centros comerciais, shopping centers e avenidas (“Imóveis-Alvo”), ou de direitos a eles relativos, com a finalidade de venda, locação ou arrendamento de tais unidades comerciais, além da cessão a terceiros dos direitos e créditos decorrentes da venda, locação ou arrendamento de tais imóveis, bem como aquisição de Certificados de Recebíveis Imobiliários. Os recursos do FUNDO serão aplicados, sob a administração da ADMINISTRADORA, em consonância com uma política de investimentos definida de forma a proporcionar aos cotistas um retorno de investimento adequado. A administração do FUNDO se processará de forma a atender aos seus objetivos, nos termos do Artigo 2°do regulamento, observando a seguinte política de investimentos: a) O FUNDO terá por política básica realizar investimentos imobiliários de longo prazo objetivando, especialmente, auferir receitas por meio de locação ou arrendamento dos imóveis integrantes do seu patrimônio imobiliário, incluindo cessão a terceiros dos direitos decorrentes da locação ou arrendamento, bem como aquisição de Certificados de Recebíveis Imobiliários, não sendo objetivo direto e primordial obter ganhos de capital com a compra e venda dos Imóveis-Alvo; b) Além de sua participação nos primeiros Imóveis-Alvo a serem adquiridos por ocasião da primeira emissão, o FUNDO poderá adquirir outros Imóveis-Alvo ou participações e/ou direitos em imóveis que integrarão o seu patrimônio, desde que observados os critérios constantes neste Artigo e que essa aquisição seja aprovada pelos cotistas do FUNDO; c) O FUNDO deverá fazer com que as locações existentes dos Imóveis-Alvo sejam incorporadas ao seu patrimônio, sendo admitida a sublocação a terceiros, incluindo a qualquer um dos cotistas do FUNDO e, em caso de vacância, locá-los a terceiros nas condições praticadas pelo mercado à época, desde que com a aprovação dos cotistas do FUNDO; d) O FUNDO poderá vender imóveis integrantes do seu patrimônio a qualquer um dos seus cotistas ou a terceiros interessados, com a aprovação dos cotistas do FUNDO; e) O FUNDO poderá ainda participar, com a aprovação dos cotistas do FUNDO, em operações de securitização, gerando recebíveis que possam ser utilizados como lastro em operações dessa natureza, ou mesmo por meio da cessão de direitos e/ou créditos de locação ou venda derivados da locação ou venda de imóveis integrantes de seu patrimônio a empresas cuja principal atividade seja a emissão de certificados de recebíveis imobiliários, na forma da legislação pertinente, bem como através da aquisição de Certificados de Recebíveis Imobiliários; f) As Disponibilidades Financeiras (conforme definição abaixo) do FUNDO que não estejam aplicadas em imóveis ou em participação em imóveis nos termos deste Regulamento e não sejam distribuídas conforme previsto no Artigo 12º, serão aplicadas em títulos de renda fixa de acordo com as normas editadas pela CVM, observado o que dispõe o artigo 46 da ICVM 472; g) Os resgates de recursos das aplicações em renda fixa só serão permitidos para os eventos abaixo relacionados: (i) pagamento de taxa de administração do FUNDO; (ii) pagamento de custos administrativos do FUNDO, inclusive de despesas com aquisição de imóveis; (iii) investimentos em novos Imóveis-Alvo; e (iv) distribuições mensais aos cotistas do FUNDO

Dividendos do FCAS11

Simulação do FCAS11

  • Seta para cima
    Aplicação em 1 mês 50.000,00
  • Seta para cima
    Montante final na poupança R$ 50.185,75
  • Seta para baixo
    Montante final no fundo FCAS11 R$ 50.000,00
  • Seta para baixo
    Rendimentos (isento de IR) no fundo FCAS11 R$ 0,00
  • Seta para baixo
    Valorização patrimonial no fundo FCAS11 R$ 50.000,00
  • Seta para baixo
    FCAS11 x Poupança -0,37%

Valor Patrimonial do FCAS11

Discussão do FCAS11