Fundo Fechado.

Cotações do BRHT11B

Inf. Básicas do BRHT11B

  • Razão Social
    Razão Social FDO INV IMOB BR HOTEIS - FII
  • Data da Constituição
    Data da constituição do fundo 18 de Dezembro de 2012
  • Cotas emitidas
    Cotas emitidas 1.045.000
  • Patrimônio Inicial
    Patrimônio Inicial R$ 106.132.471,18
  • Valor inicial da cota
    Valor inicial da cota R$ 101,56
  • Tipo de gestão
    Tipo de gestão N/A
  • Taxa de performance
    Taxa de performance N/A
  • Taxa de gestão
    Taxa de gestão N/A
  • CNPJ
    CNPJ 15.461.076/0001-91
  • Público-alvo
    Público-alvo Investidor Qualificado e Profissional
  • Mandato
    Mandato N/A
  • Segmento
    Segmento N/A
  • Prazo de duração
    Prazo de duração Indeterminado
  • Taxa de administração
    Taxa de administração N/A
  • Taxa de gerenciamento
    Taxa de gerenciamento N/A
  • Taxa de consultoria
    Taxa de consultoria N/A

Dados Gerais do BRHT11B

Objetivo e política do fundo

O Fundo tem por objeto a realização de investimentos imobiliários de longo prazo, por meio da aquisição e posterior gestão patrimonial, com possibilidade de alienação da propriedade ou quaisquer outros direitos reais relativos aos Ativos Imobiliários, ou ainda, à realização de investimentos em Ativos de Renda Fixa, observados os termos e condições da legislação e regulamentação vigentes. Os recursos do Fundo serão aplicados pela Instituição Administradora, sob a indicação do Gestor e com o apoio do Consultor Imobiliário, conforme o caso, observada a Política de Investimento abaixo descrita. A Política de Investimento a ser adotada pela Instituição Administradora consistirá na aplicação preponderante dos recursos do Fundo nos Ativos Imobiliários, objetivando auferir ganhos acima da variação do IGP-M, ainda que sem qualquer compromisso ou garantia da Instituição Administradora, do Gestor e do Consultor Imobiliário do alcance ou superação do referido índice, por meio da exploração comercial, com o apoio do Consultor Imobiliário, dos Ativos Imobiliários que venham a fazer parte do patrimônio do Fundo, não constituindo objetivo primordial auferir ganhos de capital decorrentes da compra e venda de imóveis e/ou cessão de direitos reais ou recebíveis no curto prazo comercial, com o apoio do Consultor Imobiliário, dos Ativos Imobiliários que venham a fazer parte do patrimônio do Fundo, não constituindo objetivo primordial auferir ganhos de capital decorrentes da compra e venda de imóveis e/ou cessão de direitos reais ou recebíveis no curto prazo. 3.2.1. A aquisição dos Ativos Imobiliários pelo Fundo será realizada pela Instituição Administradora, após a análise do Consultor Imobiliário e validação da decisão de investimento pelo Gestor, observadas as condições estabelecidas na legislação e regulamentação vigentes e as disposições contidas no presente Regulamento. Os Ativos Imobiliários poderão integrar um pool hoteleiro, mediante participação do Fundo, direta ou indiretamente, em uma Sociedade em Conta de Participação (“SCP”). 3.2.2. O saldo de recursos da carteira do Fundo, enquanto não aplicado na forma do caput ou devolvido aos Cotistas a título de amortização de Cotas, poderá ser investido pelo Gestor em Ativos de Renda Fixa ou reinvestido pela Instituição Administradora em Ativos Imobiliários indicados pelo Gestor e analisados pelo Consultor Imobiliário, observado o disposto na regulamentação e legislação vigentes. 3.2.3. Caso os investimentos do Fundo em valores mobiliários ultrapassem 50% (cinqüenta por cento) de seu Patrimônio Líquido, deverão ser respeitados os limites de aplicação por emissor e por modalidade de ativos financeiros estabelecidos na Instrução CVM n.º 409/04, observadas as exceções previstas no Parágrafo 6º do Artigo 45 da Instrução CVM n.º 472/08. 3.2.4. Os Ativos Imobiliários que venham a ser adquiridos pelo Fundo deverão ser objeto de prévio laudo de avaliação (“Laudo de Avaliação”), o qual deverá ser elaborado por uma empresa especializada e independente, de acordo com o Anexo I à Instrução CVM n.º 472/08. O Laudo de Avaliação deve rá ser elaborado por uma empresa especializada indicada pelo Gestor e contratada pelo Fundo, e ainda, o Laudo de Avaliação deverá ser aprovado pelo Consultor Imobiliário, observadas as demais condições estabelecidas neste Regulamento. 3.2.5. Competirá ao Consultor Imobiliário a análise sobre a aquisição, alienação, celebração, prorrogação, renegociação ou rescisão de contratos de locação, arrendamento, ou qualquer outra forma de exploração dos imóveis de propriedade do Fundo, sendo que a decisão sobre a realização dos referidos atos será validada pelo Gestor e executada pela Instituição Administradora, observado o quanto disposto neste Regulamento.

Discussão do BRHT11B